Advertise here

Park Güell


  - 6 opiniões

O triunfo da fantasia

Traduzido por Ernest Bowes — há 3 anos

Texto original por Emanuele Benetti

Durante a minha primeira visita a Barcelona, ​​quando a entrada para Park Guell ainda era livre (embora restrita a um número de certos visitantes), eu estava tão fascinado por este lugar que eu simplesmente não podia deixar de tirar compulsivamente fotos. Fiquei encantado com este parque encantador. É provavelmente o legado mais extraordinário deixado pelo Gaudí . Eu nunca teria deixado.

E, de fato, o lugar é tão especial que levaria um dia inteiro para apreciar plenamente. Obviamente, isso não é possível, já que milhares de pessoas visitam o parque todos os dias, mesmo com a introdução de uma taxa de entrada 7 Euros.

O triunfo da fantasia

Esta decisão provocou uma série de queixas, que em algum sentido o espírito da criatura do original de Gaudí (parque foi destinado a ser um espaço público) tem-se, em parte traído. Deve ser dito, porém, que o parque Guell, longe de ser um parque comum, que é um marco único absolutamente deve ser preservada com todo o cuidado .

Na verdade, o Parque Guell consistem em duas partes principais: o parque em si, estendendo-se a uma colina que oferece uma vista maravilhosa sobre Barcelona e o mar, e a chamada "zona monumental", localizado no sopé da colina e em declínio nas proximidades. Esta área inclui uma série de edifícios extraordinários , provavelmente, a melhor expressão do engenho e da fantasia de Gaudí.

Enquanto a primeira zona está aberta para que todos possam visitar, um bilhete é necessário para a segunda parte. Provavelmente será uma boa ideia se você quiser ir para lá, para comprar o seu bilhete on-line ( Clique aqui para bilhetes online ), a fim de pular as filas nos escritórios prováveis ​​de bilhetes e evitar surpresas desagradáveis ​​nos dias mais lotados (como o número de visitantes é limitado admissões).

the-triunfo-fantasy-07b6f938b4e9170abe32

Mesmo assim, eu recomendo visitar o parque na parte da manhã, quando a multidão de turistas na corrida após o almoço não tenha estragado a atmosfera única do lugar ainda. O melhor acesso ao parque é provavelmente a um dos Sant Josep de la Muntanya Localizado a uma curta distância (15 minutos) a partir da estação Vallcarca do metro e alcançável através de uma série de escadas rolantes agradáveis ​​que lhe poupa a maior parte da subida para o morro.

Mesmo antes de chegar ao portão de entrada da área monumental, você terá a oportunidade de admirar uma série de pontos de vista incrível da cidade. A silhueta inconfundível da Torre Agbar se destaca do horizonte, bem como o perfil excelente da Sagrada Família , emergindo de uma selva de pináculos e guindastes. Nos dias claros, quase toda a cidade, incluindo a amplitude azul do mar, será oferecido a sua visão. Tendo ido além da entrada, uma inclinada caminho sinuoso, mergulhou em uma vegetação luxuriante, vai levar você para a zona monumental.

the-triunfo-fantasy-a55b5734a9476923c4e7

Emergente surpreendentemente perto dos edifícios do bairro de Gracia, que faz você pensar por alguns segundos para ter terminado em um dos contos de fadas dos Irmãos Grimm. A casa localizada em frente de você, de fato, parece ter saído direto do conto de Hansel e Gretel . É, ao contrário, o edifício que Gaudí concebeu como a recepção para os visitantes do museu. Seu telhado encantador é um exemplo maravilhoso de trencadís, estilo decorativo, provavelmente, o favorito de Gaudí, que consistem em uma cobertura de fragmentos coloridos de cerâmica . Em muitos casos estes materiais reciclados foram derivado de objetos de segunda mão.

As características semelhantes podem ser encontradas no outro edifício ladeando a entrada principal do parque, o zelador da habitação a saber. Atualmente abriga uma seção do Museu de História de Barcelona. Embora seja possível admirar uma vista espetacular sobre as duas casas das duas cavernas artificiais localizadas na frente deles, é melhor lembrar que o melhor é provavelmente ainda está por vir.

the-triunfo-fantasy-02f1fe0fbb48c01c0dbf

Uma escadaria monumental, de fato, irá levá-lo até um marco que parecem ser uma espécie de templo grego. A escadaria em si, no entanto, vale a pena um olhar mais atento: ladeado pela série usual de trencadis, inclui um apresenta uma série de esculturas coloridas, entre os quais o famoso salamandra servindo como uma fonte, um dos assuntos favoritos para imagens (e para a realização de lembranças). O templo, chamado whos Hypostyle Hall, Consiste em uma densa floresta de 86 colunas ligeiramente inclinadas, encimada por um magnífico telhado, composto por uma série de pequenas cúpulas e algumas decorações excelentes, que são a enésima maravilha enésima deste incrível parque.

Entre e subir a escada para série de mosaicos . Você provavelmente deve virar e parar por um tempo pouco antes de chegar ao topo. A partir dos últimos passos, na verdade, você pode apreciar uma vista soberba sobre o lado exterior do templo e, acima de tudo, a sequência de enfeites de mosaico localizados logo acima.

O triunfo da fantasia

Finalmente atingindo a parte superior do templo, você vai sair em uma vasta clareira chamada Plaça de la Nature. A área, que foi projetada pelo colaborador mais próximo de Gaudi, Josep Maria Jujol, está rodeado por um banco colorida e original Caracterizado pela cobertura cerâmica de costume.

O lado com vista para a cidade oferece uma vista espetacular que é, sem dúvida, uma das paisagens mais populares de Barcelona . Depois, relutantemente, deixando esta área incrível, você pode fazer o seu caminho até a entrada através de uma zona quase igualmente fascinante, o chamado Lavadeira 'Porch. Levando o nome de uma estátua evidente que retrata uma lavadeira, que consistem em uma colunata espetacular cuja estrutura é quase tão elegante quanto é original.

O triunfo da fantasia

Em poucas palavras, o Parque Guell é realmente um lugar único , provavelmente, a própria essência da Gaudí e seu estilo. Embora possa ser um pouco fora do caminho (e agora, infelizmente, não libertar mais) Eu acho que realmente vale a pena ver, como nenhuma viagem a Barcelona seria completa sem uma visita a ele. E até mesmo saber para você imaginar como o parque seria se as obras do edifício não tivesse sido deixado de lado em 1914... de qualquer forma, Eusebi Guell, o principal padroeiro de Gaudí, poderia não ter tido a satisfação de ver o brilhante projeto original, mas já tinha o seu nome definitivamente ligado a uma admirável obra nos séculos vindouros .

Galeria de fotos



Content available in other languages

Parque Guell

Traduzido por Ernest Bowes — há 3 anos

Texto original por Patricia Ioana

Inquestionavelmente, Antoni Gaudí colocou sua marca em uma das cidades mais visitadas da Europa, Barcelona.

Depois de visitar a Sagrada Família, é necessário dar um passeio pelo Parque Guell. Eu sabia que algo sobre este lugar, mas eu nunca teria imaginado que seria duas horas de escadas através deste mundo de conto de fadas. Porque é assim que eu defini o belo Parc Güell.

Parque Guell

O nome do parque está relacionada a um rico empresário, conte Güell, que queria construir um bairro residencial com um jardim em estilo Inglés, para a burguesia catalã. No bairro se elevava acima do que Gaudí feita em o milagre do que é chamado Parque Guell.

Construído entre 1900-1914, o Parque é parte da UNESCO desde 1984 e é um testemunho do engenho criativo do famoso arquiteto. A área do Parque é de 17, 8 ha. Você pode visitar o parque em duas horas, obtendo um pensamento de Gaudí, não vendo tudo, mas se alegrar uma paisagem diferente de qualquer outro parque.

Parque Guell

Como em suas outras criações, Peter virou-se para os modelos na natureza. No lugar orgulhoso, um emblema do Parque, você pode ver uma enorme salamandra, feito de mosaico., Além disso, a técnica do mosaico Envolve ESTA fragmentos de cerâmica e faiança chamados Trencadis e é encontrado em muitos outros objetos no Parque. Tal como o banco que reflete a luz solar. Se você está cansado, você pode descansar aqui por alguns minutos neste banco fronteira com um grande terraço, tendo algumas fotos e apreciar a vista panorâmica admirável sobre a cidade.

Parque Guell

Na entrada, você vê uma casa de gengibre e poucos momentos depois outra, como se Hansel e Gretel Estavam indo para aparecer. Em seguida, há La Torre Rosa, a casa onde Antoni Gaudí viveu entre 1906 e 1925, é rosa como um donut. Os becos são cercadas por palmeiras onde papagaios fazem seus ninhos.

Gaudí usou pedras para representar o vegetação e de animais. Corredores de pedra de tamanhos diferentes olham como cavernas. Do teto pendurar estalactites feitas de pedra. Colunas de pedra troncos de árvores usadas quase sempre. escadas de pedra levá-lo ao topo do Parque, você pode desfrutar Onde outro ponto de vista. Este equipamento não significa, contudo, dar um frio, impressão sem vida. É original e... fantástico, como se você está esperando para se encontrar personagens de contos de fadas em toda parte.

A madeira e pedra no parque Guell é excentricamente em forma. Visitantes comer de todo o mundo.

Parque Guell

Pequenas orquestras ocorrem no parque, dando entretenimento agradável. Eu vi uma banda que acompanhou as canções com todos os tipos de acrobacias. Chilrear dos pássaros adicionar a este cenário, mesmo se você não vê-los, eles estão escondendo no exuberante verde das palmeiras.

Parque Guell

Que eu acredito que a grande Gaudí queria recriar uma mundo mágico, inspirando-se natureza que ele usou em seu estilo engenhoso criativo. Ele saiu um obra prima.

Parque Guell

Galeria de fotos



Content available in other languages

Parque ou Museu?

Traduzido por Ernest Bowes — há 3 anos

Texto original por Barbara Heitner

Park Güell é definitivamente uma das principais atrações de Barcelona. Antes de visitar eu tinha apenas comentários positivos, além de todos parecia totalmente maravilhado com. Provavelmente esta é a principal razão pela qual eu me senti decepcionado depois...

parque-ou-museu-00a420f83966017c053b4629

Aproximamo-lo da estação de metro Vallcarca através das escadas rolantes. Que foi bastante uma experiência única. Quero dizer, eu nunca vi escadas rolantes em ruas eu acho!

parque-ou-museu-93447a6a3b817e3aabe9777b

O parque em si (quero dizer, a área verde, onde pode entrar sem qualquer bilhete, mas você também pode ver já obras de Gaudí e belo panorama da cidade) seria muito bom Se não estava cheio de turistas... Mas é. Não é realmente possível apreciá-lo como um parque. É melhor se você considerá-lo como uma atração turística pura, quase como um museu. Se você olhar para ele assim, você vai gostar muito. A apenas não esperar algo mais!

parque-ou-museu-dbc92aad93fd4701c9b9678e

parque-ou-museu-8c49cb41ec55688d166becef

Há também o monumento área, para o qual para acessar você tem que comprar bilhete. Na alta temporada, não é possível comprar o bilhete e entrar diretamente, normalmente você pode comprar o bilhete apenas 2-3 horas de antecedência. Este problema pode ser resolvido comprando os bilhetes através do site e como que você também pode poupar 1 EUR por bilhete. O preço da área do monumento é de 8 (7) de euros, o que é para mim um alto preço pouco para um "park" que não foi construído para ser um museu ou algo parecido.

parque-ou-museu-620b75e4e407ceec1fb3c031

Claro, se o seu sonho sempre foi ver Chameleon de Gaudí , então você tem que entrar e você não vai se arrepender, com certeza. Além disso eu também tenho que admitir que a área é agradável, com todas as obras de Gaudí e eu recomendaria sem dúvida se era de graça, mas eu acho que se você visitar o "entrada gratuita" parte Do parque, já é uma experiência e gostaria apenas comer uma boa paella para que 8 euros depois.

parque-ou-museu-3604d348a8e687aaccc8b715

parque-ou-museu-27c3a16df867ba8469212a67

Galeria de fotos



Content available in other languages

Parque Güell

Traduzido por Inês Silva — há 2 anos

Texto original por Milky Way

Barcelona é um lugar agradável para viajar. Podes-te perder e não te queixar por isso, apanhar um bronzeado numa linda praia, admirar artefactos históricos e arte tanto em galerias como nas ruas da cidade e se gostarías de ter tudo, o parque Gaudi oferece-te uma vista perfeita sobre toda a cidade de Barcelona! Visita-o!

Parque Güell

Galeria de fotos



Content available in other languages

Outra obra-prima de Gaudí

Traduzido por Ernest Bowes — há 2 anos

Texto original por Martha S

Hoje, tive um dia bastante interessante. Desde que eu tive algum tempo livre na tarde, eu decidi visitar algumas das obras de arte de Gaudi que eu não vi ainda. E eu consegui ver três deles - Casa Batllo, La Pedrera, que também é conhecida como Casa Mila, e uma parte pública do famoso Parque Güell. Desnecessário dizer que eu estava mais do que impressionado por todos eles, mas, claro, o Park Güell tomou o primeiro lugar.

O que é incrível sobre isso, é que a maior parte dele é pública, o que significa que você não tem que pagar para vê-lo. Você só precisa pagar para entrar na zona monumental. E eu só vi a parte pública - eu nem mesmo fui para a zona monumental. Bem, ainda não! E o bilhete para essa zona exclusiva custa apenas sete euros. Se você considerar, o que as obras de arte que você vai ver lá, isso não é caro em tudo. E também tenha em mente que este dinheiro vai para manter o parque em bom estado, então você está realmente de alguma forma fazendo uma boa ação indo para lá.

Diferentes páginas web e organizações turísticas também oferecem visitas guiadas ao redor do Parque Güell, que custam mais ou menos cerca de vinte euros. Mas eu realmente prefiro descobrir lugares por mim, em vez de ouvir um guia, dizendo-me o que fazer e onde ir.

Uma vez que eu decidi ir lá bastante espontaneamente (o que significa que eu só verifiquei a localização no mapa e saiu da casa), eu não comprei o bilhete para a zona Monumental. Afinal, uma vez que é um feriado nacional espanhol hoje, eu pensei que tudo ia estar muito lotado lá. E eu estava absolutamente certo. Quero dizer, hoje foi caótico em todos os lugares que eu fui. Esperei meia hora no supermercado! E foi tão engraçado para mim ver pessoas, usando bandeiras espanholas. Então, eu provavelmente vou visitar a zona monumental do parque um dia nesta semana, quando menos multidão é esperado, e atualizar esta entrada um pouco.

Como chegar ao Parque Güell

Pelo que eu sei, existem três entradas possíveis para o Parque Güell. Decidi entrar no que parecia ser o mais fácil - saí do metro na estação Vallcarca (linha verde L3) e segui os sinais que me levaram a Baixada de la Gloria.

Outra obra-prima de Gaudí

Baixada de la Gloria é uma colina íngreme com um monte de escadas, e há por sorte também escadas rolantes nos pontos mais íngremes da colina. Sério, como é que as pessoas em Barcelona sobrevivem subindo essas escadas todos os dias? Eu estou aqui cerca de três semanas agora e eu ainda caminho dificilmente até todas as colinas sem ter que parar no meio, a fim de ser capaz de respirar!

Outra obra-prima de Gaudí

Outra obra-prima de Gaudí

Existem várias pequenas lojas que vendem lembranças, e também lojas onde você pode comprar alimentos e bebidas. E ao lado de cada um deles, há um sinal de que esta é quase a última chance de comprar algo para beber. No caso de você não saber, você não pode comprar nada para beber ou comer uma vez que você entra Park Güell. Mas tenha em mente que comprar alimentos e bebidas nessas lojas vai custar-lhe uma fortuna. A melhor ideia é trazer tudo que você precisa no Park Güell, de casa.

Demorou quase meia hora para chegar ao topo, apesar das escadas rolantes, embora o site declarasse que você deveria chegar à entrada do parque em quinze minutos. Okay, certo. Só se você tem superpoderes.

Gostaria de salientar que o caminho para a entrada do parque é bem marcado. Bem, eu não sei sobre as outras duas entradas, mas estou assumindo que deve ser o mesmo lá, uma vez que o parque é bem conhecido.

Outra obra-prima de Gaudí

Área pública do parque

Quando eu entrei no parque, meu primeiro pensamento foi: Onde estão todos os pontos turísticos? Porque tudo que eu vi, eram algumas plantas exóticas e nada mais.

Outra obra-prima de Gaudí

Então, quando eu virei à direita, eu pensei que esta é uma das mais vistas espetaculares de Barcelona que tenho testemunhado até agora. Sim, a vista da colina de Montjuïc não é tão boa como é do Parque Güell!

Outra obra-prima de Gaudí

Outra obra-prima de Gaudí

Eu imediatamente lamentei não ter impresso o mapa do parque em casa. Quero dizer, há sinais de que irá apontar para diferentes partes do parque, mas ainda é diferente se você tiver um mapa em suas mãos. Pelo menos eu posso orientar melhor dessa maneira. Então eu decidi não ler os sinais e apenas andar onde quer que eu achasse que era para ir.

Outra obra-prima de Gaudí

Claro, isso não seria Barcelona se não houvesse colinas, então eu tive que caminhar para cima por algum tempo. Mas pelo menos esta parte era não muito íngreme, então eu era capaz de chegar ao topo sem ter que parar no meio do caminho.

No topo, as vistas eram ainda melhor. E fiquei surpreso que as árvores não estavam cobrindo as melhores partes da vista. Além disso, fiquei espantado com quantos edifícios consegui reconhecer na cidade. Eu quase fiquei sentida no local por alguns segundos!

Outra obra-prima de Gaudí

Então, continuei minha exploração deste lugar incrível. Desta vez, eu escolhi o caminho que levou para baixo, para que minhas pernas pudessem descansar um pouco. Depois de algumas centenas de metros, cheguei à área de piquenique, onde algumas pessoas estavam comemorando o aniversário, e havia um portão, que parecia ser outra entrada para o parque. A partir deste ponto, eu era capaz de ver claramente a montanha Tibidabo, e fiquei espantado como parecia perto de onde eu estava de pé.

Outra obra-prima de Gaudí

Havia também dois músicos, um estava tocando violino e outro tocando bateria. E eu vi outro depois da entrada. Devo dizer que há muitos grandes músicos de rua aqui em Barcelona, e eu sempre me sinto mal quando não tenho tempo para ouvir o seu desempenho por um tempo solitário do que eu posso.

Uma vez que havia um pouco de limpeza no lado direito daquela área de piquenique, eu decidi ir mais perto e dar uma olhada o que está lá. Fiquei muito surpreso quando vi que na verdade existe a zona Monumental ! Eu nem planejei ir tão longe, mas já que parecia apenas algumas centenas de metros de distância, eu decidi dar uma olhada e verificar até onde posso chegar. Afinal, antes de ir ao Parque Güell, imaginei que a zona Monumental está situada a uma hora da entrada do parque. E eu estou tão feliz por eu estar errado!

Outra obra-prima de Gaudí

O caminho lá era quase reto, o que me deixou muito feliz por alguns minutos, mas então vi outra colina. Por sorte, não foi muito íngreme, e no topo, eu fui recompensado com uma vista espetacular do Monumental zona abaixo me e a cidade de Barcelona atrás. Eu tive que parar por alguns minutos para admirar a vista. Na verdade, eu provavelmente estava lá mais de quinze minutos, mas eu não me importei.

Outra obra-prima de Gaudí

E havia uma coisa que começou a me irritar, então eu decidi seguir em frente. Dentro do parque, você vai ver um monte de gente, vender garrafas de água por um euro, e gritando isso, como todo mundo precisa saber. Então, havia um cara, e cada vez que ele passou por mim (eu parei de contar quantas vezes isso aconteceu depois de um tempo), ele agiu como ele me viu pela primeira vez, se aproximou de mim e gritou: água, um Euro! Como se eu não o tivesse ouvido pela primeira vez. Além disso, se eu quisesse comprar água, eu teria se aproximado dele, e como ele era bastante alto, era óbvio que eu o tinha ouvido.

Então, como eu disse, eu segui em frente. Alguns metros à frente, tenho notado algumas escadas do lado direito, que eu pensei que deveria levar até a zona monumental. E eu estava certo. Eu também fiquei impressionado, quanto você realmente é capaz de ver a partir daí. Bem, estou certo de que é muito diferente se você está realmente de pé no coração da zona monumental, mas mesmo sendo acima dela completamente satisfeito meus padrões para hoje.

Outra obra-prima de Gaudí

Outra obra-prima de Gaudí

Outra obra-prima de Gaudí

As filas de pessoas, esperando para chegar à zona monumental, não foram tão longas como eu esperava, mas ainda o suficiente para que eu não tivesse vontade de esperar. Afinal, eles poderiam dizer que eu não posso comprar um bilhete lá, e eu perderia tempo por nada. E no caso de você estar se perguntando se é realmente possível esgueirar-se dentro sem pagar os sete euros, deixe-me dizer-lhe que, se você quiser fazê-lo, você precisará de um manto de invisibilidade. Há um monte de membros da equipe em cada ponto da entrada, e você tem que ter um bilhete com você.

Então, depois de passear um pouco, eu decidi voltar. No início, eu estava preocupado que eu não seria capaz de encontrar o caminho de volta, mas descobriu-se que é realmente muito fácil. Eu estava realmente com medo que eu vou acabar em outro lado do parque e eu não será capaz de sair do parque antes do anoitecer. Mas felizmente eu fiz. E eu também sobrevivi àquelas malditas escadas sem maiores danos. Bem, enquanto eu estou escrevendo isso, minha coxa ainda doe, mas totalmente valeu a pena!

Uma conclusão artística

Como você pode imaginar, eu li vários artigos sobre Park Güell antes de ir lá, e devo dizer que a composição do parque é muito diferente do que eu imaginava. Mas de uma boa maneira, é claro. A maioria das pessoas em Barcelona diz que o Parque Güell deve ser considerado um museu, e eu concordo totalmente com eles! Já mencionei que Gaudí era um genio absoluto? Bem, agora você sabe disso. Mas você deve ainda ver Park Güell por si mesmo, apenas para ter certeza de que eu não estou mentindo.

Galeria de fotos



Parque Güell: Como ter uma experiência única

Traduzido por Francisco Ferreira — há 2 anos

Texto original por Charlotte Mullender

Parque Güell: Como ter uma experiência única

O Park Güell é provavelmente um dos locais mais famosos de Barcelona . É uma das obras primas de Antonío Gaudi, que deixou as suas marcas por toda a cidade. O parque é situado sobre a colina de Carmel no distrito de Gràcia. O parque foi construido entre 1900 e 1912 e faz parte da UNESCO World Heritage Site. O parque Güell é normalmente sobrelotado com turistas e eu quero deixar uma visão diferente da tradicional visita turística.

Parque Güell: Como ter uma experiência única

O parque é uma impressionate combinação de um parque natural e da arquitectura do impressionante Gaudi. As traseiras do parque consistem num parque natural "normal" de flores e árvores com diversos caminhos. À entrada chocamos directamenete com a arte de Gaudi. Os dois edifícios Gaudianos, dão uma sensação do que esperar. O parque consiste em diversas incríveis obras com padrões coloridos e únicos, próprios do estilo Gaudi, sendo a mais inevitável: A Fonte de Salamandra. A salamadra é feita de pequenos mosaicos coloridos, sendo tanto popular como as fotos dos turistas. Por cima da Salamandra, encontra-se um mágnifico edíficio com colunas altas decorado com os mosaicos tão próprio de Gaudi. No topo do edifício situa-se a parte mais alta do parque. Vemos uma enorme esplanada que permite ver Barcelona, sendo este o local mais importante do parque . O centro do terraço contem diversos "bancos mosaicos", permitindo não apenas sentar, mas dando uma vista apartir de um maravilhoso miradouro sobre a cidade de Barcelona.

Entre os inúmeros arcos, paredes e estátuas projectadas por Gaudi, existe também uma pequena casa disponível para visita, onde o próprio Gaudi habitou durante alguns anos.

Parque Güell: Como ter uma experiência única

O lado negativo do Parque Güell é a grande afluência de turistas ao longo de cada mês ao longo do ano. Para quem quer visitar o parque numa tarde e não tem qualquer reserva planeada, o tempo de espera pode chegar a várias horas, dependendo da quantidade de turistas que se encontra na zona edifício. O custo do bilhete para entrar no terraço é de 7€, sendo um preço bastante alto, especialmente porque é lotado com turistas que tentam tirar as clássicas fotografias nos bancos de Gaudi.

Parque Güell: Como ter uma experiência única

Quando visitei o parque, e o que sugiro como residente de Barcelona, que ajuda a conhecer e a aproveitar melhor o tempo, foi o seguinte: Cheguei bastante cedo pela manhã num dia de Outubro, ainda antes do amanhecer do sol . Vim antes das 8 horas, quando o parque ainda não está oficialmente aberto mas já é possivél entrar (sugiro entrar pelas traseiras) de modo a não pagar o bilhete. Há ainda outras duas vantagens quando se acorda tão cedo e sobe-se a colina praticamente sem luzes: o parque está quase vazio e vê-se um incrível nascer do Sol. Quando cheguei, era apenas eu, dois amigos e não mais do que duas ou três pessoas que decidiram também admirar o nascer do sol com Barcelona ao longo do horizonte. É um cenário inesquecível: o parque, o horizonte, o mar e o Sol brilhando enquanto sobe. Tivemos assim um banco Gaudi apenas para nós, um pequeno almoço relaxado, e a vista de todo o parque Güell. Deu um momento imperdível! Não me recordo de uma manhã assim em Barcelona. Quando o Sol já ia um pouco alto, os turistas começaram a chegar lentamente.

Parque Güell: Como ter uma experiência única

Para mim o parque é fascinante, tendo uma grande riqueza nos detalhes com muita cor e especialmente os bancos do terraço são uma incrível obra de arte que se estivesse sempre vazio como na manhã, eu iria todos os dias! Mas a enorme quantidade de turistas mantêm-me afastada. De qualquer das formas, caso esteja a visitar Barcelona pela primeira vez, o Parque Guel não pode faltar. E se tiver a coragem para levantar cedo pela manhã , o que eu sugiro vivemente, terá uma uma memória de Barcelona diferente de todas as outras. Tudo isto sobre o banco mais emblemático de Barcelona.

Parque Güell: Como ter uma experiência única

Galeria de fotos



Dá a tua opinião sobre este lugar!

Conheces Park Güell? Partilha a tua opinião sobre este lugar.


Você ainda não tem uma conta? Regista-te.

Espera um momento, por favor

A dar à manivela!