Advertise here

"Estofado" ou "patatas guisadas"

Vou-vos falar hoje sobre o "estofado" ou as "patatas guisadas".

Acho que há mais diferenças entre ambas as coisas para além do nome, mas no sul chama-se "patatas guisadas" a um guisado de carne, normalmente de carne e frango, com batatas e mais umas verduras (adicionadas a gosto). Fora da Andaluzia acho que não é muito comum o uso da expressão "patatas guisadas", acho que soa melhor a umas simples batatas cozidas, mas não tem nada a ver com isso. Por isso, quando falamos com alguém de fora que não entende o que são "patatas guisadas", dizemos sempre "estufado? " e aí já sabem mais ou menos a que nos referimos.

É um prato muito saboroso, fácil de fazer e completo. Há que por uma quantidade certa de sal para que não fique insossa, pois com as batatas como ingrediente principal corremos esse perigo, já que as batatas são bastante insossas. Para além disto, é um prato bastante económico, sobretudo se esqueces a carne de vaca e simplesmente lhe metes frango, que fica bom na mesma. É do melhor para comer no inverno e é muito típico nas casa andaluzes.

Foto

Ingredientes

  • 1 cebola pequena ou média, ou metade de uma grande.
  • 1 pimento verde.
  • 1 tomate ou 2, depende do tamanho.
  • 1 cenoura.
  • Folhas de louro.
  • Sal y pimenta.
  • salsa picada.
  • 2 dentes de alho.
  • Corante (em qualquer supermercado, na zona das especiarias, não é imprescindível porque não dá sabor mas dá sim um melhor aspeto ao prato, e também fica mais autêntico, e não se preocupem que é natural). Também podem adicionar açafrão que dá mais sabor e também dá cor, mas é mais caro; é conhecido como o "ouro em pó", e é também bastante típico em Espanha (atrevo-me ainda a dizer que o verdadeiro açafrão é espanhol e de nenhum outro sítio, concretamente de Castela - La Mancha).
  • 1 copo grande de vinho branco.
  • Pelo menos 1kg de batatas, aproximadamente umas 4 ou 5 batatas médias.
  • 1/4 de frango.
  • 1/4 de vitela para guisar (encontrarão facilmente em qualquer super diretamente embalada, na etiqueta escrito "vitela para guisados" ou algo do género, ou se quiserem basta pedir vitela para guisar e dão-vos disso, aqui é muito comum).

Método

  1. Corta-se a cebola e põe-se na panela com algum azeite até que fique alourada. Quando já esteja pronta adiciona-se o pimento verde previamente cortado, e após uns 5 minutos adiciona-se o tomate, a cenoura e o alho. Com isto faz-se o que na cozinha chamamos de "sofrito" (refogado) (depois vão ver o quão bem cheira, até dá vontade de comer sem lhe meter mais nada). Todas estas verduras, antes de as metermos na panela, foram previamente cortadas em pequenos troços, claro...
  2. Adicionar a carne picada. Quando já tenha cor deito o vinho e todas as especiarias (salsa, pimenta, louro). Deixamos ferver o vinho durante um tempo até que comece a ficar cremoso (o que se nota bastante facilmente, pois começa a perder liquidez e não faz falta saber cozinhar para o ver, por isso não se preocupem). E neste momento adicionam-se as batatas, que foram cortadas bocados irregulares e de médio tamanho. Adiciona-se água logo em seguida, que tem que cobrir todo o que haja na panela mais um dedo e meio aproximadamente (ou seja, um pouco mais da água necessária para cobrir tudo).
  3. Assim que estiver a ferver põe-se a lume brando, mas não no mínimo, até que as batatas estejam tenras (entre 15 a 25 minutos, dependendo de como sejam as batatas e tal, há que ir provando até que a faca ou o garfo atravessem a batata sem dificuldade).

Dicas

  • O corante adiciona-se quando se deita a água. As batatas devem ficar com algum caldo mas sem estarem aguadas, ainda que haja gente que gosta sem caldo nenhum, mais espessas. O caldo deve estar espesso, não totalmente líquido, porque desta forma é mais saboroso.
  • Este prato não pode ser congelado porque as batatas ficariam duras e perderiam toda a piada; mas o que se pode fazer é guardar no frigorífico para o jantar no dia seguinte. Uma boa forma de reciclar o prato é bater-lo e converter-lo em puré, que fica muito bom!
  • Já agora, é um prato que se pode transformar sem problemas num prato vegetariano e "vegan" (ao contrário do cozido, que sem carne não iria saber a absolutamente nada), simplesmente sem lhe deitar a carne. Além disso admite muitos tipos de verduras, por exemplo, há muitíssima gente que lhe põe alcachofra, algo muito típico, mas eu não gosto, por isso não ponho.

Bom apetite!


Galeria de fotos



Comentários (0 comentários)


Queres ter o teu próprio blogue Erasmus?

Se estás a viver uma experiência no estrangeiro, és um viajante ávido ou queres dar a conhecer a cidade onde vives... cria o teu próprio blogue e partilha as tuas aventuras!


Você ainda não tem uma conta? Regista-te.

Espera um momento, por favor

A dar à manivela!