Advertise here

Experiência em Copenhaga, Dinamarca por Rachel


Hyggelig Kobenhavn! - Conforto em todo o lado

Antes de leres sobre a minha experiência em Copenhaga, gostava que soubesses que estou a ser honesta naquilo que escrevo. Não vou tentar fazer com que a minha experiência pareça melhor ou pior do que aquilo que realmente foi. Eu tenho vivido em Copenhaga há mais de 2 anos e como toda a gente neste lindo mundo tive os meus altos e baixos. Dinamarca é o país das maravilhosas histórias de Hans Christian Andersens, pastelaria deliciosa, praias grandes e tempo ameno - tanto pode ser bonito como pode ser triste. Mas se lhe deres uma chance, pode ser hyggelig. (Porque não aprender a palavra "hygge" - pode se usar para quase tudo: tempo hyggelig (lição confortável), hyggelig bar (bar confortável), hyggelig cykeltur (viagem de bicicleta confortável), hyggelig ven (amigo confortável), entre outros.

Vou tentar dar-te alguns bons conselhos sobre coisas que tornaram a minha vida mais fácil, assim como sítios e experiências que me fizeram feliz e que talvez te possam fazer feliz a ti também. Por favor deixa um comentário, caso tenhas alguma dúvida ou algo a dizer sobre o que escrevi.

experience-copenhagen-denmark-rachel-f58

(A pequena sereia; A estátua é baseada nas histórias para crianças de H. C. Andersens e acabou por se tornar algo característico de Copenhaga. Não fiques desapontado, quando a vires - ela é de facto muito pequena. )

Como é viver em Copenhaga? Recomendarias? Como é a cidade?

Viver em Copenhaga é uma experiência maravilhosa para todos, os que gostam de descobrir os cantos mais secretos da cidade e que conseguem aproveitar o seu dia independentemente da meteorologia. Apesar de ser a capital da Dinamarca, dá para te deslocares à sua volta de bicicleta facilmente. Os Dinamarqueses são simpáticos, e depois de fazeres amizade com um, podes sempre contar com ele.

Eu posso honestamente recomendar a que vivas em Copenhaga - Pessoalmente, eu já vivo aqui há 2 anos e continuo a gostar. Gosto muito da maneira de pensar das pessoas que conheço. Apesar de manter o respeito e a distância até terem a certeza que és de confiança, eles são sempre muito calorosos e honestos e vão te tentar ajudar no que poderem. Eles são orgulhosos - mas são ainda mais simpáticos e sentimentais do que orgulhosos.

Copenhaga é a cidade mais a este da Dinamarca, com uma população de 1, 3 milhões, localizada na ilha de Zealand (Sjælland). É a capital da Dinamarca, mas apesar de ser uma cidade movimentada, há muitos parques. Os canais que correm no interior da cidade podem te fazer lembrar um bocadinho de Amesterdão. Um dos Reis responsável por planear esta cidade viajava muito, e apaixonou-se por muitas cidades. Daí que os edifícios da cidade são construídos com muitos estilos diferentes.

Mas apesar de Copenhaga ser muito velha, a capital é muito moderna e verde. Há pistas para bicicletas em todo o lado e o sistema de transportes públicos é extenso. No telhado da planta de incineração vai abrir uma estação de Esqui, que vai utilizar a energia produzida pela queima de lixo e despejos. Dinamarca é o único país escandinavo sem montanhas, o que pode ser algo doloroso para os Dinamarqueses, cujos seus antepassados, os Vikings e muitos dos seus Reis, reinaram Suécia, Noruega, Islândia e até Gronelândia. Mas a natureza na Dinamarca é única, especialmente no litoral.

Se estiveres de Erasmus nesta cidade, Copenhaga só te vai mostrar, provavelmente, um dos seus lados: o inverno ou o verão. Durante o Inverno está frio e o céu cinzento. As pessoas continuam a andar de bicicleta nos caminhos próprios para as bicicletas, mas elas apenas vão para o trabalho, universidade, lojas e casa. Durante o Natal, o centro da cidade está decorado com luzes lindas e cheira a amêndoas caramelizadas em todo o lado. O tempo pode ser ameno e ventoso, por isso as temperaturas parecem mais frias na tua cara do que aquilo que realmente são. É durante o Inverno que vais sentir qualquer tipo de hygge. (Espero que ainda te lembres que isto significa conforto. ) :)

O Verão é muito mais amigável do que o Inverno. Durante o Verão, mesmo depois de os alunos terem feito os seus exames, a cidade fica cheia de vida. Toda a gente ri e sorri, piqueniques nos parques, pessoas a celebrar os seus aniversários ou o facto de terem passado nos exames em pequenos barcos no canal, turistas a questionar-se sobre a bonita arquitectura, a queixarem-se dos preços altos e a serem calados pelos fantásticos gelados, vendidos em quase todo o lado. O tempo à beira mar é bom, limpo e fresco - fantástico para nadar e há diversos festivais de música a decorrer na cidade, por isso podes desfrutar de música grátis, ao andar ao longo das ruas. As pessoas ficam na rua até tarde a beber cerveja fora dos bares com vista para o canal.

experience-copenhagen-denmark-rachel-177

(Nyhavn - o antigo e famoso porto de Copenhaga - o sitio onde podes experimentar o "hygge" Dinamarquês. )

Como é a vida de estudante em Copenhaga?

Os professores na Universidade, tendo em conta a minha experiência, não se inibem de comunicar com os seus alunos cara a cara e alguns até vão a festas com eles. É fácil fazer perguntas, pelo estilo de ensino informal. (Deves dirigir-te aos professores através do seu primeiro nome). Para estudantes, que entendem a sua educação como sua própria responsabilidade e que amam a sua área de estudo, é um excelente ambiente no qual se estará inserido. Ninguém te vai forçar a aprender, pois és tu que tens de viver com as consequências de não aprender. Liberdade de escolha é um dos valores chave na sociedade Dinamarquesa. Eu gostei muito dos pequenos cursos e aconselham a que os escolham, matérias mais específicas, em vez de ir para os grandes cursos. É também mais fácil de te identificares com os teus colegas assim.

Depende de ti, se fazes amigos ou não. Os Dinamarqueses respeitam a tua privacidade - mas também querem que tu respeites a deles. A menos que demonstres interesse na sua amizade, eles não vão se preocupar em desperdiçar a sua energia em ti. Não te sintas ofendido nem triste, quando perceberes que é difícil seres chegado com os alunos dinamarqueses. Podes sentir que estás a colocar demasiada energia numa amizade que se desenvolve muito devagar - mas acredita; vai valer a pena. Se te deres a ti mesmo e à outra pessoa o espaço e tempo necessário, vais acabar com uma excelente amizade em que podes ser autêntico. Demora algum tempo a conhecerem-se e normalmente os Dinamarqueses não gostam de amizades que apenas duram alguns meses. Infelizmente os alunos de Erasmus não ficam o tempo suficiente para que eles se sintam que realmente se vão tornar chegados. Mas se lhes disseres de onde és, o que sentes (o que realmente sentes), os teus sonhos e objectivos de vida e oiças as suas histórias, prometo-te, que o primeiro passo para seres amigo de um Dinamarquês, está dado.

Ás vezes pode parecer um pouco estranha a riqueza à tua volta. A cidade está limpa e muitos estudantes têm computadores da Apple, e Iphones, etc. É normal para eles, e quando falam das suas roupas caras, as suas rendas, e as suas férias, eles não pretendem gozar contigo. Alguns Dinamarqueses não estiveram fora do seu país tempo o suficiente para perceberem o estado do país de onde tu vens (onde possa haver um governo corrupto, uma grande diferença entre pobres e ricos, pobreza, instabilidade social e económica, homofobia, propinas altas, pessoas sem seguro de saúde, etc. ) em comparação com a privilegiada e linda Dinamarca onde eles vivem. (Eles até podem saber em teoria, porque normalmente são pessoas bem informadas sobre o que se passa no mundo - especialmente na Europa e nos EUA. ) Por isso quando se queixam dos seus salários, eles não querem gabar-se. Eles realmente acham que deviam receber mais, porque é o tipo de vida a que eles estão habituados. E eles não se acham ricos - maior parte dos Dinamarqueses que eu conheço gostavam que toda a gente tivesse tanto dinheiro quanto eles.

Há alguns sítios fantásticos na cidade, onde podes encontrar-te com os teus amigos. Há alguns bares de jazz, bar de jogos e também ginásios, e pode-se nadar no oceano durante todo o ano e aproveitar aquelas longas tardes de Verão junto aos bares locais.

E, obviamente, podes andar de bicicleta em todo o lado!

experience-copenhagen-denmark-rachel-66e

(Uma das novas pontes em que só se pode andar a pé e de bicicleta. Chama-se "ponte do beijo desaparecido", devido a problemas durante a construção, em que as duas partes não se encontraram no meio. )

Quanto custa viver em Copenhaga?

Apesar de não precisares de pagar Universidade (se fores um cidadão europeu, pelo menos) Copenhaga tem um estilo de vida muito caro. Os dormitórios podem custar tanto como um apartamento inteiro em Berlim, por exemplo. Também a comida e a cerveja, que os Dinamarqueses amam, são muito caras. No entanto já há outras opções disponíveis para estudantes e outras pessoas, de maneira a conseguirem comida mais barata nos supermercados. Em todos os supermercados que conheço já há um canto em que vendem comida perto do prazo de validade, e neste caso o preço é mais baixo. Se tiveres consciência de quanto gastas, podes poupar muito dinheiro. Recomendaria que usem este Website antes de irem às compras - Etilbudsavis (Simplesmente escreve aquilo que pretendes comprar e vai aparecer-te os supermercados que têm promoção nesse produto. ) Os Dinamarqueses preferem sempre pagar com cartão ou até com o telemóvel, mas podes pagar também com dinheiro. A moeda Dinamarquesa chama-se "Danske krone" (coroa Dinamarquesa) e o 1, 2 e 5 kroner têm um buraco no meio. O retrato da Rainha Margarethe II é visível no 10 e 20 kroner, ela é uma monarca Dinamarquesa muita querida pela população.

É difícil encontrar onde ficar em Copenhaga? Tens algum conselho que possas dar?

É muito difícil encontrar onde ficar em Copenhaga, principalmente quando não estás disposto a gastar uma fortuna. Aconselho todos os jovens a visitar a casa onde querem ficar antes de assinarem qualquer tipo de contrato ou transferirem dinheiro, porque é comum haverem fraudes. As listas de espera para conseguir um quarto nos dormitórios são muitos longas e às vezes só ao fim de 3 anos se consegue um, que acaba por custar tanto quanto um apartamento noutra cidade europeia (a média por quarto é de 4000 kr/mês - equivalente a 535 euros por mês). A experiência de encontrar um quarto pode ser muito cansativa. Aconselho-te a pedires ajuda a pessoas locais. Se algo parece demasiado bom para ser verdade é porque normalmente é. Para alguns estudantes a solução é viver em Malmo, que é a cidade mais perto na Suécia, mesmo do outro lado do mar.

Os dois Websites que vos podem ajudar a encontrar um quarto num dormitório na Dinamarca são (e não tens de pagar para os usar):

Como é a comida? Quais são os teus pratos favoritos?

Os Dinamarqueses amam carne - especialmente porco. Muitos gostam de cachorros quentes, que podem ser comprado em qualquer canto no centro da cidade. Peixe também é muito comum. (Claro - A Dinamarca tem um litoral maior que o da Austrália e está entre dois mares! ) Os Dinamarqueses também amam alcaçuz (têm chá de alcaçuz e gelado) e bebem muita cerveja.

Outro prato famoso é Smørrebrød, que é o nome de uma variedade de sandes saudáveis. Podes, por exemplo, comprar uma com ovo e camarão, uma com porco e anéis de cebola ou uma com peixe, limão e salada. Eu amo o gelado que eles vendem durante o Verão: é grande e feito com os melhores ingredientes. Eles cobrem o topo com nozes, chocolate preto derretido e os waffles são estaladiços e deliciosos! O pão escuro é fantástico e podes tentar diferentes sabores (se fores a uma boa padaria, claro. ) Durante a época natalícia as bolachas são fantásticas e em maior parte dos museus ao ar livres podes provar umas amostras acabadas de fazer, cozinhadas a partir da receita de um avó Dinamarquesa hyggelig.

Os supermercados Dinamarqueses são cada vez mais ecológicos e tanto os consumidores como os vendedores são cada vez mais conscientes em relação ao desperdício. O lixo é separado em plástico, metal, papel/cartão e desperdício orgânico. Quando bebes uma cerveja ou um sumo podes deixar a lata num dos seus novos caixotes de lixo, e assim outra pessoa pode recolher essa lata para a depositar ou trocar por dinheiro. A comida na Universidade é saudável e varia muito.

Que sítios recomendas a visitar em Copenhaga?

Eu recomendaria toda a gente a arranjar uma bicicleta e andar por toda a cidade, até te sentires perdido. Há muitos segredos, pequenos sítios especiais sobre os quais nenhum guia turístico escreve. Mas claro, os parques em Copenhaga são fantásticos (recomendo Valbyparken, Kongens Have, Botanisk Have e Fredriksbergs Have), e também qualquer sítio junto ao mar que é de cortar a respiração (Amager Strand), podes também desfrutar do Tivoli até tarde e os cafés pequeninos são sempre confortáveis e agradáveis.

Se és um estudantes na KU (Københavns Universitet) deves desfrutar da vista do topo do edifício principal em Amager. Recomendo também um passeio na alternativa Freetown Christiana (https://en.wikipedia.org/wiki/Freetown_Christiania), onde um movimento hippie ocupou o solo com maioritariamente barracas militares, porque estavam tão frustrados pela subida de preços das casas em Copenhaga. As casas aí são verdadeiramente artísticas, porque todos os donos construíram as suas próprias casas de sonho sem restrições. Se gostas de graffiti vais amar as casas em Christiana e à sua volta especialmente durante o Verão, quando podes desfrutas de boa música em áreas de performance.

Dinamarca é um país pequeno, mas durante a sua história tem sido a casa para pessoas magníficas (Hans Christian Andersen, Karen Blixen, etc. ), filósofos (Søren Kirkegård), cientistas (Tycho Brahe), reis, arquitectos e designers. Há muito a descobrir em Copenhaga e à sua volta. Podes visitar o museu Karen Blixen. No planetário Tycho Brahe, não muito longe do centro da cidade, podes ver estrelas e galáxias, e há também uma igreja desenhada pelo mesmo homem (Jørn Ober Utzon) responsável pela construção do mais famoso edifício da Austrália, A Casa-Ópera de Sidney!

Mas seria uma pena descobrir apenas Copenhaga e perder tudo o que se encontra à sua volta! A cidade de Helsingor, onde o castelo no qual Shakespeare escolheu para a actuação da sua peça "Hamlet", e é um local a visitar. No Verão até podes ver a peça a ser realizada em frente ao castelo!

experience-copenhagen-denmark-rachel-413

(Kronborg slot - o castelo que Shakespeare escolheu para a actuação da sua peça "Hamlet". )

Algo que tens de ver é o museu de arte Louisiana, apenas a alguns kms de distância de Copenhaga. Mesmo que não estejas interessado em arte moderna, a arquitectura e as paisagens dos jardins do museu são demasiado bonitas para as perderes. Maior parte dos museus têm um dia por semana em que a entrada é gratuita. Eu recomendo a que visites o Glypotek pelo menos uma vez (é perto do Tivoli).

experience-copenhagen-denmark-rachel-871

(Vista de cortar a respiração de uma das janelas do museu de arte Louisiana. )

Quando o céu está limpo em Copenhaga podes ver (do outro lado do mar) a cidade Sueca, Malmo, que vale a pena visitar. Outras cidades que vale a pena visitar na Dinamarca são: Skagen (onde o mar Báltico e o mar do Norte se encontram. Muitos artistas famosos viveram e pintaram nessa zona e podes ir ver as suas casas hyggelig, que foram transformadas em museus. Se tiveres sorte podes ver algumas focas. O pôr do sol é fantástico! ), Ribe (a cidade mais antiga da Dinamarca com um fantástico museu Viking), Aarhus (a segunda maior cidade da Dinamarca. Tem um centro de cidade histórico "Gamle by" com um mercado de Natal hyggelig e também um galeria de arte conhecida internacionalmente, chamada de "Aros", com o seu famoso telhado panorâmico arco-íris) e Odense (a cidade de nascimento de H. C. Andersen, escritor de provavelmente uma meia dúzia de histórias infantis que tu conheces).

experience-copenhagen-denmark-rachel-980

(Uma pequena família de focas a relaxar na praia, quando estava em Skagen. )

Aqui estão alguns links:

Aarhus/Århus: Website.

Aros(o museu de arte em Århus): Website. "Gamle by" (Museu ao ar livre no centro de Århus): Website.

Malmö: Website. Neptunbus (até agora a conexão mais barata entre Malmo e Copenhaga): Website.

Odense: Website.

Ribe: Website.

Skagen: Website.

É bom comer fora em Copenhaga? Podes dizer os teus sítios preferidos?

A comida em Copenhaga é muito boa, mas também é muito cara. Normalmente faço uma sandes em casa e preparo uma salada e depois encontro-me com os meus amigos no parque e fazemos um piquenique. Eu adoro "Frederiksberg Have", que é um parque nos distrito de Frederiksberg". A coisa mais espectacular sobre este parque é, que podes olhar para dentro do zoo, sem pagar uma única coroa. Acabou de nascer um elefante bebé! É a coisa mais hyggelig sentares-te num banco com um dos teus amigos, comeres e veres aquele pequenino a saltar de um lado para o outro, enquanto a sua mãe está ali quieta, meio orgulhosa e meio irritada.

Não muito longe do campus Amager de KU e perto de Nyhavm, o porto pitoresco com as suas casas giras e coloridas, podes encontrar Papir-øen (ilha do papel), onde podes comprar comida exótica vinda de todo o mundo e sentares-te junto à água, ver os barcos e desfrutar da tua refeição. E um sítio muito bonito do qual podes acabar por te apaixonar.

(http://copenhagenstreetfood.dk/)

A vida noturna é boa em Copenhaga? Quais os melhores sítios para sair?

Recomendo que vás ao local da Ópera, Ballets e Teatros - consegues encontrar bilhetes baratos para todas as atuações (às vezes tens de esperar um bocado, mas vale sempre a pena). E durante o Verão podes ouvir muita música clássica devido ao festival de Ópera. Durante o Verão podes desfrutar do festival de jazz na cidade! Também há um no Inverno, mas é mais pequeno. Recomendo a que vás a alguns destes concertos grátis, ou a um bar ou um café durante o Inverno, enquanto a neve cai devagarinho lá fora, enquanto ouves a música lá dentro e bebes a tua bebida quente lentamente. Durante alguns minutos podes esquecer o frio que está lá fora.

experience-copenhagen-denmark-rachel-54b

(A Ópera. )

Não sou muito de ir a festas, o que não é típico para os Dinamarqueses. Podes facilmente relacionar-te com os jovens, com a companhia de umas cervejas e os bares são todos muito hyggelig. Se quiseres conhecer outros estudantes, recomendo Studenterhuset, que se localiza no centro da cidade (Website. ).

Que conselho darias a estudantes que no futuro vão para Copenhaga?

Aprende a língua! Apesar de os Dinamarqueses falarem inglês fluentemente e de a usarem por vezes para te sentires mais confortável, insiste para que falem Dinamarquês. Aprenderás algo novo e será mais fácil para ti aprenderes Norueguês, Sueco a até Holandês, por exemplo. Simplesmente põe uns anúncios no café e procura por um parceiro que queira aprender a tua língua e que esteja disposto a ensinar-te Dinamarquês.

Procura um sítio para ficares, pelo menos, 6 meses antes de ires para lá - mesmo que ainda não tenhas sido aceite pela Universidade. Usa a Internet e tenta encontrar pessoas de lá para te ajudarem. Compra roupas para a chuva, e uma boa bicicleta na qual possas andar por toda a cidade.

Começa o mais cedo possível a candidatar-te para o CPR-nr (é o teu número de identificação, seguro de saúde, cartão de biblioteca, etc. ) - é essencial para qualquer instituição para que vás (Universidade, hospital, etc. ).

Sim, a o custo de vida é muito muito caro - mas vive-se se tiveres um ordenado Dinamarquês. E como estudante podes arranjar um trabalho, onde vais ganhar mais dinheiro do que na maioria dos outros países do mundo pelo mesmo tipo de trabalho. E ganhas alguma experiência de trabalho, que é sempre bom! se falares francês, espanhol, sueco, italiano, alemão, russo, chinês, português, etc. use essa qualidade para conseguir um bom trabalho! Podes trabalhar como guia turístico (o que também te vai ajudar a conhecer melhor a cidade), tradutor ou podes até ensinar a tua língua a jovens estudantes (vais aprender muito a ensinar, prometo-te! ).

experience-copenhagen-denmark-rachel-d76

(Pude entrar no Tivoli de graça, sempre que tinha de fazer uma visita guiada. )

Se fores da UE e trabalhares na Dinamarca podes até candidatar-te para SU, que é o "salário" que os estudantes Dinamarqueses recebem do estado para se poderem concentrar unicamente nos seus estudos. Eu sei - fantástico, certo? (Isto é uma das muitas razões, para os custos e impostos serem tão altos - porque o estado toma conta dos seus estudantes, novas famílias, idosos, desempregados ou pessoas doentes. )

Mais importante: Desfruta de todos os dias! Quando chover, põe uma botas, fecha o teu casaco para a chuva até ao queixo e anda de bicicleta mais depressa. Um bocadinho de chuva não te vai matar.

experience-copenhagen-denmark-rachel-3a0

(Um bonito pôr do sol na praia - apenas uns minutos depois de chuva torrencial.)


Galeria de fotos



Partilha a tua Experiência Erasmus em Copenhaga!

Se conheces Copenhaga como nativo, viajante ou como estudante de um programa de mobilidade... sobre Copenhaga! Avalia as diferentes características e partilha a tua experiência.

Comentários (1 comentários)

  • Rachel Bonin há 9 meses

    Wow! Thanks for translating that! :) Mange tak.

Partilha a tua experiência Erasmus!


Você ainda não tem uma conta? Regista-te.

Espera um momento, por favor

A dar à manivela!