Advertise here

Erasmus; só uma vez na vida


Porque é que decidiste ir para Granada, em Espanha?

Inicialmente eu estava indeciso entre ir para Madrid ou para Granada. Depois pesquisei e, para além disso, tive a sorte de conhecer dois rapazes da minha cidade, L'Aquila, que estiveram em Erasmus e vinham de Granada. Fiz a minha escolha com base nisso e tenho de dizer que esta cidade só me deu alegrias e posso dizer em alta voz que Granada é fantástica para fazer Erasmus.

Erasmus; só uma vez na vida

Fonte

Quanto dura a bolsa? Quanto dinheiro se recebe como ajuda?

A minha bolsa de estudos é de nove meses, podia escolher entre estar só um ou os dois semestres, mas preferi estar lá o ano académico todo, para poder mergulhar na cultura. No que diz respeito ao dinheiro que me dão, recebo só o contributo da união europeia, que é cerca de 230€ por mês, isto porque a minha cidade, por causa do terremoto, não é capaz de requisitar mais fundos, dado que a maior parte dos fundos estão investidos na reconstrução das universidades (pelo menos espera-se que sim), mas em relação ao standard a quantia não é assim tão má.

Como é o ambiente académico de Granada?

Posso apenas dizer que é fantástico, esta cidade é uma das que que tem mais estudantes em Espanha, e, por isso, uma daquelas que tem mais estudantes Erasmus também, como consequência, é uma cidade cheia de vida em todos os aspetos e em todos os momentos do dia e às vezes também da noite :-). No início, tive alguns problemas com a língua, mas com um bocado de vontade de aprender o espanhol e graças à cordialidade e gentileza de quem encontrei, consegui ambientar-me muito bem, seja dentro que fora da universidade. Aqui não falta nada, pode-se praticar sem nenhum problema qualquer tipo de desporto, qualquer tipo de atividade (cinema, música, etc), já para não falar da vida nocturna que, aqui, é incrível, há para todos os gostos: concertos rock, discotecas (sobretudo baratas, saibam que para um Erasmus isto é importante), espetáculos de flamenco, uma equipa de futebol de 2ª divisão que te oferece um espetáculo bonito para quem estiver interessado, a tourada, as tapas. Não me posso mesmo queixar.

Aconselhavas a cidade e a Universidade de Granada a outros estudantes?

Sem dúvida que sim, devo admitir que inicialmente também tive dúvidas quanto a escolher Granada como destino Erasmus, mas,como já disse antes, basta um bocado de boa vontade e tudo se resolve. É de realçar a facilidade com que se conhece novas pessoas, sobretudo Erasmus, devido ao entusiasmo de todos os que acabaram de chegar em fazer novas amizades e conhecer novas culturas e modos de vida de outras pessoas provenientes praticamente de todo o mundo. Se devo confrontar a Universidade com a italiana (pelo menos falando da minha), é um pouco mais organizada e com menos burocracia (de realçar a última, pois em Itália a burocracia nunca mais acaba, já para não falar de tudo o que precisei de fazer para organizar tudo até cá chegar).

Como é a comida do país?

O que é que posso dizer, ótima a cozinha mediterrânea é sempre a cozinha mediterrânea :-) certamente não serão especialistas em lasanha e cannelloni aqui em Espanha, mas de qualquer das maneiras têm alternativas fantásticas, desde a paella, que é um prato do qual não podes não gostar. Depois há outros pratos de comer e chorar pois mais, como a tortilla de batata, que não é igual à nossa frittata comum, o gazpacho que, na primavera é um prazer e, realço porque sou um amante de presunto, o jamon serrano, que, para ser honesto, considero muito, mas muito melhor do que o presunto italiano.

Erasmus; só uma vez na vida

Fonte

Como é que encontraste alojamento?

Desde o início conhecia a Oficina de alojamiento em Granada, dado que me tinha informado na internet; o meu azar foi que, quando cheguei, esta estava fechada e continuaria a está-lo nos quatro dias seguintes, por isso tive de procurar sozinho e, para dizer a verdade, não fui lá muito bom. Sim, falava bem a língua, mas isso não significa nada. Liguei para um número que encontrei num anúncio e que se tratava de um sujeito que trabalhava por conta dos donos da casa, mostrou-me três casas e depois, como é um vendedor, não podia ter deixado de fazer os seus joguinhos de palavras para que eu lhe alugasse um quarto porque "já estava a ficar tarde", "já não se encontram casas agora como se encontravam noutros tempos" e que quem mais tem que mais meta, e eu deixei-me levar pelo medo de que isto fosse verdade e com o facto de que dentro de 2 dias teria de deixar o hostel e, então, fiquei com um dos vários quartos que ele me tinha mostrado.

Péssima ideia, a casa tinha muito pouca qualidade, o preço era demasiado elevado e a única vantagem era o facto de ficar em pleno centro, mas isso não chega. Um mês depois voltei à oficina de alojiamento onde, infelizmente, não tinha ido no início e eles foram uns anjos comigo, porque ofereceram-me um apartamento lindíssimo, no centro, mas muito mais barato e com mais coisas a dispor. Aquilo que aconselho a quem venha depois de mim é de procurar logo este escritório porque eles existem com o propósito de nos ajudar e, sobretudo, de não nos deixar levar pela pressa porque encontra-se sempre um apartamento nesta cidade, mas é preciso tempo para encontrar um quarto que satisfaça todas as nossas necessidades.

Quanto custam os quartos? Como são os preços em geral?

O meu quarto era particularmente excepcional, de realçar que me dirigi à oficina de alojamiento, o que quase ninguém faz. O custo dos alugueres, de qualquer das maneiras, não é, em geral, muito alto nesta cidade, se confrontado com Roma, Madrid, lugares onde estudou e estuda a minha irmã e conheço muito bem os preços de um quarto; a situação não é, de todo, má, bem pelo contrário, é excepcional. Óbvio que também aqui existem casas horrendas com preços alucinantes (a minha primeira casa), mas em geral a situação é óptima.

O custo de vida em geral, comparado com o meu país, é muito mais baixo, o que significa que nos podemos tratar muito melhor, óbvio que não é para ir comer fora ao restaurante mais caro da cidade, mas de certeza que posso sair quase sempre que quero sem problemas. Óbvio que depende de como uma pessoa gere a coisa, se vais a lugares estudantis e conheces como é a cidade passas noites incríveis com amigos sem gastar um cêntimo, se vais a lugares chic demoras um segundo para esvaziar a carteira. Se fores capaz de gerir as tuas coisas não te faltará mesmo nada.

Como está a correr com a língua? Inscreveste-te nalgum curso na universidade

Mi español ahora mas o meo està bien, claro no lo hablo al 100% pero esta bien :-)

Inicialmente foi um pouco problemático, mas depois, com as amizades que fiz lá e pelo curso que fiz no primeiro semestre, no CLM (centro de línguas modernas), consegui melhorar cada vez mais o meu espanhol, ainda que considere que nunca acabamos de aprender. É ainda de realçar que a minha língua se aproxima muito ao espanhol e, consequentemente, mesmo partindo do zero, não é difícil de aprender e só se precisa de um pouco de esforço para poder começar a enfrentar conversas sempre que possível, o que, por exemplo, é muito mais difícil para o meu melhor amigo que é turco; começámos juntos do zero e eu fiquei sempre muito mais à frente dele, mas isso deve-se apenas à similaridade entre o espanhol e o italiano, enquanto que a língua dele é completamente diferente, por isso precisa de muito, mas muito mais esforço. De qualquer das formas, aconselho a todos o CLM, antes era gratuito, agora tem de se pagar, mas ajudou-me mesmo muito com a língua e permitiu-me conhecer muitos amigos de todo o mundo.

Qual é a forma mais barata para chegar a Granada a partir da tua cidade?

Agora, graças à companhia low-cost Blu Panorama, há voos directos de Roma para Granada e vice-versa, o que é uma coisa incrível para mim, considerando que é o aeroporto mais próximo de onde vivo, porque, como é óbvio, o aeroporto de Pescara só tem voos directos para Sevilha e Málaga e os preços nem compensam lá muito. Inicialmente eu podia ir para Granada partindo de Bolonha, mas não é que seja assim tão perto da minha cidade, por outro lado de Roma antes só podia ir para Sevilha ou Málaga, e eu escolhi Roma-Sevilha para a minha primeira chegada a Granada e no o meu regresso no Natal também fiz Sevilha-Roma. Agora podeis já apanhar um voo Granada-Roma.

Que lugar para sair à noite aconselhas, em Granada

Bem, se és Erasmus e gostas de discoteca, logo que chegues não podes perder o Granada 10, com a famosa Lady's Night de quarta-feira e a sexta e o sábado no Camborio para a Resacon Night.

O primeiro lugar que visitei e, até agora, o meu preferido, continua a ser o bottigliodromo, onde toda a gente se reúne com as próprias bebidas compradas durante o dia no supermercado, ou então numa loja de alimentos chinesa qualquer aberta toda a noite para fazer bottellion, os primeiros amigos que fiz, e que continuam a sê-lo até agora, fi-los ali. Para socializar considero-o absolutamente o melhor lugar porque normalmente, nos bares ou nas discos, cada um vai já com o seu grupo de pessoas, isto não quer dizer que é pior, mas no bottigliodromo vais com os teus amigos e acabas por passar o resto na noite com pessoas que não tinhas nunca visto na tua vida, e eu gosto muito disso.

Erasmus; só uma vez na vida

Fonte

De qualquer das maneiras há imensos outros lugares dos quais não nos podemos esquecer: La Chupiteria 69, muito popular entre Erasmus, mais de 100 shots diferentes para provar na módica quantia de um euro cada um, la marisma, onde podemos beber um bom litro de cerveja por apenas 1,50€, o pub Gavanna, onde, às segundas e quartas-feiras a equipa da ESN faz aulas grátis de salsa e sevillana. Depois há o Vogue, outro bar nocturno onde no rés-do-chão se pode ouvir rock'n'roll e no primeiro andar música minimal La sala El tren, para quem seja amante da música electrónica e muitas, muitas outras. Acho que nunca se acaba de descobri-las.

E para comer em Granada? Podes contar-nos os teus restaurantes preferidos?

Como estudante de Erasmus tenho de dizer-vos a verdade, não como em restaurantes, como todos os outros como em casa e a coisa mais típica aqui é organizar um jantar internacional onde todos juntos, em casa, preparamos qualquer coisa típica do nosso país e tenho de dizer que é fantástico porque nunca antes na minha vida tinha provado assim tantos pratos diferentes de todo o mundo. Para quem quiser sair, há o clássico Burger King, no centro, aberto mais ou menos até à meia-noite e, durante toda a noite, o kebab que não pode faltar no sábado à noite, onde às vezes encontras uma fila igual à da discoteca, porque este é mesmo popular e tenho de admitir que nem eu resisto ao Kebab antes de voltar para casa depois de uma grande noitada.

Por último, não podem faltar as famosíssimas tapas! Um bar de tapas, ou taperia, chamai-o como quiserdes, praticamente vem servida junto à cerveja ou o vinho ou outra bebida qualquer uma porção de comida a preços ridiculamente baixos, normalmente uma bebida qualquer custa cerca de 2€ e as tapas são cortesia da casa, se vais a lugares mais estudantis normalmente podes escolher que tapas queres comer e na mais parte das vezes são sandes tipo hambúrguer. Algumas que posso mencionar são "A bela e o monstro"; "O pescador"; "el Reventaero".

Erasmus; só uma vez na vida

Source

E sítios culturais para visitar?

Granada é pequena mas tem muito para oferecer, para ver, para explorar, para viver. Eu sou da opinião de que cada canto é bonito, e a coisa que mais me tira o ar é o facto de que sempre que mudas de bairro tens a impressão de estares numa cidade completamente diferente. O meu preferido, em termos estéticos, é o Realejo, onde fica a famosa Albaycin, um bairro árabe, com o seu miradouro onde temos uma panorâmica de toda a cidade, as numerosas teterie onde podemos tomar um chá de gostos infinitos ou fumar shisha em companhia; em toda a zona central, em redor da catedral da cidade, há várias praças onde se pode tomar um café (aconselho o Café Roma na plaza bip rambla para quem ama beber um bom café), o Sacromonte, onde vivem os ciganos espanhóis verdadeiros, muito característico por causa das famosas cuevas e, para acabar, a Alhambra, uma das óperas mais visitadas do mundo, maravilhosa, sobretudo na primavera quando os jardins enormes do sultão estão em flor, maravilhosos. Só um conselho para a visita da Alhambra: reservem com antecedência, pelo que parece esta ópera é muito visitada, a minha irmã veio passar a semana da páscoa aqui e os bilhetes só estavam disponíveis para o dia de páscoa às 8h30 da manhã e depois estava tudo esgotado para o mês todo!

Algum conselho que queiras dar aos futuros estudantes de Granada?

Que posso mais dizer, acima de tudo espero ter-vos contado mais ou menos o que significa fazer um Erasmus em Granada. Em suma, não se apressem a procurar casa, metam toda a vossa boa vontade em aprender a língua, que é muito importante; sejam sociais e solares, não sejam tímidos e aproveitem cada instante desta experiência incrível, porque nem todos têm a sorte e o prazer de aproveitá-la e metam bem na cabeça que só acontece uma vez na vida. Percebido? Só uma vez


Galeria de fotos



Partilha a tua Experiência Erasmus em Granada!

Se conheces Granada como nativo, viajante ou como estudante de um programa de mobilidade... sobre Granada! Avalia as diferentes características e partilha a tua experiência.

Comentários (0 comentários)



Você ainda não tem uma conta? Regista-te.

Espera um momento, por favor

A dar à manivela!