Advertise here

A minha experiência na Universidade IULM de Milão


Nesta página vou descrever a minha experiência na Universidade de Línguas e Comunicação IULM de Milão. O meu percurso como estudante nesta universidade começou no ano académico 2012/2013 e vai terminar em março de 2016, mês no qual vou fazer a prova de licenciatura.

A IULM em geral

Se um dia se quiserem inscrever na IULM, devem primeiro de tudo ter em consideração os custos bastante elevados uma vez que se trata de uma universidade privada. Os percursos de estudo da faculdade são centrados principalmente na comunicação, nas línguas estrangeiras e media. A licenciatura trienal que frequentei nestes anos é a de interpretação e comunicação, com vista à formaçãoo de intérpretes e tradutores. Para se matricularem basta inscreverem-se online no site da universidade e pagarem a primeira prestação; não é necessário nenhum teste de acesso (aconselho aos futuros estudantes IULM de efetuarem a inscrição assim que a universidade inicia os procedimentos porque os cursos de licenciatura têm um número fixo e podem correr o risco de não serem admitidos se as turmas todas encerrarem). No caso da faculdade que escolhi frequentar, é previsto um teste de avaliação para antes do início das aulas; no entanto, isto não representa nenhum obstáculo à admissão. Durante a primeira semana, a cada aluno é atribuído um professor-tutor ao qual se pode fazer perguntas sempre que se precise de ajuda.

Uma coisa que aprecio muito na IULM é a organização de imensos eventos, que temos durante todo o ano, nos quais personagens de espetáculo ou figuras importantes profissionais como escritores, tradutores, etc. informam os estudantes ao longo de encontros interessantíssimos. Na maioria dos casos, estes eventos têm lugar na Aula Magna principal da universidade.

Para os estudantes IULM há ainda a possibilidade de participar em atividades desportivas como os torneios de futebol, ou em atividades culturais como o laboratório teatral. No entanto, não posso falar de experiência pessoal porque nunca tive oportunidade de participar.

Como chegar à universidade?

A IULM encontra-se na zona sul-ocidental de Milão, precisamente ao lado da estação ferroviária e metropolitana "Romolo".

Infelizmente não está no centro da cidade como outras universidades, mas ainda assim é fácil chegar lá desde a estação "Romolo" da linha verde M2 do metro. Uma vez passando os torniquetes do metro, basta seguir as indicações afixadas nas paredes da estação para chegar à saída que dá diretamente para a universidade; quando estiverem à superfície, podem ver o edifício que se vê no horizonte e será impossível perderem-se.

Se como eu têm algumas aulas na escola para mediadores linguísticos Carlo Bo (só para estudantes inscritos na faculdade de interpretação), o caminho é um pouco mais longo. Seria demasiado complicado explicar neste parágrafo como chegar a pé ao edifício, contudo a universidade disponibiliza para os estudantes um serviço de transporte que todas as manhãs +arte da estação de Romolo e vai até a Carlo Bo em cerca de cinco minutos.

O campus e as estruturas

Tenho de admitir que o campus da IULM não é o maior da universidade de Milão. Contudo, isto pode ser uma facilidade porque todas as estruturas universitárias (cantina, biblioteca, livraria, dormitório, etc. ) estão na mesma área e são todas facilmente acessíveis entre elas. A universidade dispõe de 8 edifícios; 6 desses são denominados com um número. O IULM 1 é o principal, é o que está a frente de todo o campus universitário; é aqui que eu tive a maior parte dos meus exames e das aulas. O edifício divide-se em 6 pisos, acessíveis com elevador ou com escadas rolantes. As salas de aula são todas lindíssimas! Sendo uma universidade recentemente construída, toda a estrutura tem um bom aspeto tanto no interior como no exterior. Aqui está uma foto do edifício 1 visto do pátio do edifício 4:

la-mia-esperienza-alluniversita-iulm-mil

Na foto em baixo, uma parte do campus numa tarde de fevereiro. A partir da esquerda: o IULM 2, o IULM 1 e o IULM 6 (aviso: podem encontrar esta foto também na wikipedia, sublinho que as fotos não são todas da minha autoria. Para verificar, este é o link da minha página: https://wiki/User:DaveM93 e este é o link da imagem: https://commons.wikimedia.org/wiki/):

la-mia-esperienza-alluniversita-iulm-mil

Na imagem seguinte, a residência IULM, edifício onde se encontra o dormitótio para os estudantes:

la-mia-esperienza-alluniversita-iulm-mil

A biblioteca

Dos vários escritórios e serviços presentes no IULM 1 gostaria de mencionar a biblioteca, à qual atribuo uma classificação absolutamente positiva. Durante estes três anos usufruí muitas vezes deste serviço, trazendo emprestado material de que necessitava para o estudo ou consultando as teses de licenciatura dos estudantes graduados nos anos anteriores. Graças à vasta oferta da biblioteca, encontrei sempre o que estava à procura e em alguns casos pude guardar livros emprestados por mais de um mês. Da biblioteca pode-se aceder diretamente à sala de leitura, que dispõe de numerosos postos muito cómodos para passar tardes inteiras de estudo e equipada de iluminação e tomadas eléctricas. único aspeto negativo encontrado: muito frequentemente, sobretudo durante a hora de almoço, muita gente não respeita as regras impostas na universidade e põe-se a falar em voz alta ou até mesmo a comer nas mesas das estações.

O serviço de restauração

A cantina universitária está situada no IULM 6, edifício inaugurado este ano. Sobre este assunto tenho uma crítica negativa a fazer: para ser um serviço de restauração universitário, os preços das refeições são demasiado altos e a proporção quantidade/preço não é satisfatória.

Na minha opinião, o serviço era melhor antes do restaurante ter sido transferido para o IULM 6. Contudo, a universidade dispõe de outros sítios onde se pode usufruir de um serviço de restauração mais acessível: o primeiro, frequentado diariamente por muita gente, é o bar situado no piso rés-de-chão do IULM 1; aqui pode-se consumir pratos tanto para pequeno-almoço como para almoço. O segundo é o café literário, situado ao pé da Residência IULM. Se quiserem almoçar num sítio sossegado, que não esteja lotado por uma multidão ou sem ter que estar em longas filas de espera, este é o melhor sítio.

As aulas

Posso-me considerar totalmente satisfeito com as aulas que assisti durante estes anos na IULM (só pude frequentar as aulas dos primeiros anos porque o terceiro ano fiz na totalidade em Bordeaux durante o meu Erasmus). Antes de começar a descrever o curso académico, gostaria de especificar que me vou referir apenas aos da faculdade que eu frequentei (interpretação e comunicação). Se se inscreverem na IULM e escolherem frequentar este curso de licenciatura, as línguas estrangeiras a estudar serão duas: o inglês é obrigatório para todos e a segunda língua é para ser escolhida entre francês, espanhol e alemão (eu escolhi o francês). A partir do segundo ano há ainda a possibilidade de se inscreverem no curso de língua e cultura russa ou a no de língua e cultura nórdica, com particular foco na língua dinamarquesa. Quando se chega a atingir um bom número de estudantes interessados, são ainda organizados breves cursos de árabe e chinês.

O corpo docente é composto por professores completamente qualificados, todos especialistas no seu setor profissional. Os docentes de línguas estrangeiras são todos intérpretes ou tradutores, dos quais de pode aprender de maneira direta todas as técnicas desta maneira. Muitos deles são de língua materna, fator fundamental para nós estudantes termos uma correta aprendizagem de uma língua estrangeira.

As aulas de laboratório de línguas estrangeiras exigem presença obrigatória e são dadas inteiramente nas salas de aula da escola de mediadores linguísticos Carlo Bo. Cada curso de línguas é composto por estas cadeiras: tradução (tradução escrita de italiano para língua estrangeira), versão( tradução escrita da língua estrangeira para italiano), mediação oral, interpretação consecutiva e gramática. Para permitir que os estudantes tenham bom acompanhamento por parte dos docentes durante o seu percurso, a universidade escolheu dividir todos os inscritos em turmas geralmente de não mais do que 25 pessoas. Um aspeto muito positivo que sempre apreciei durante o meu percurso; deste modo acompanhar um professor (e ser acompanhado) torna-se muito mais fácil. A parte dedicada às aulas de laboratório de línguas estrangeiras é considerada por todos como a mais difícil. Todas as outras aulas como literatura italiana, antropologia, história contemporânea, etc. não requerem presença obrigatória e têm lugar inteiramente nas salas de aula do IULM 1. Aqui não somos divididos em turmas como acontece nas aulas que descrevi inicialmente, mas ficamos todos juntos em grandes salas de mais de 100 lugares.

Conclusões

No geral, posso dizer ter vivido uma experiência positiva. De um ponto de vista formativo, neste três anos aprendi muitas coisas fundamentais tanto para o percurso académico que escolhi como para uma cultura geral que vai além das línguas estrangeiras. Por outro lado, conheci tantos pessoas simpáticas com as quais foi um prazer estudar e colaborar durante estes anos. Para concluir esta excelente experiência, publico uma foto de lembrança tirada em dezembro 2013 durante uma festa de turma antes do fecho da universidade para as férias de natal:

la-mia-esperienza-alluniversita-iulm-mil


Galeria de fotos



Partilha a tua Experiência Erasmus em Libera Università di Lingue e Comunicazione IULM!

Se conheces Libera Università di Lingue e Comunicazione IULM como nativo, viajante ou como estudante de um programa de mobilidade... sobre Libera Università di Lingue e Comunicazione IULM! Avalia as diferentes características e partilha a tua experiência.

Comentários (0 comentários)


Partilha a tua experiência Erasmus!

Estudantes Erasmus em Libera Università di Lingue e Comunicazione IULM

Ver todos os Erasmus em Libera Università di Lingue e Comunicazione IULM


Você ainda não tem uma conta? Regista-te.

Espera um momento, por favor

A dar à manivela!