Advertise here

Bruxelas


  - 1 opiniões

A cidade das 500 cervejas

Traduzido por Marcos Freitas — há 3 anos

Texto original por Dănilă Adriana

A segunda cidade que eu vi em Bélgica foi Bruxelas, casa da União Europeia e de muitas das suas instituições, cidade que é palco do North Atlantic Treaty Organization (OTAN) e lugar que é considerado a capital do país. Então, as espetativas estavam altas, tendo lido tanto sobre a importância internacional de Bruxelas, estava ansioso para ver sobre o que era todo o alarido. omparado com Liége, a cidade era mais limpa e mais verde, se o posso dizer. No sentido de que podes ver mais parques e mais espaços verdes. Eu cheguei à estação de comboios chamada “Brussel Centraal” - Central de Bruxelas, e desde aqui a minha jornada começou.

A cidade das 500 cervejas

Assim que sais do comboio, estás a sair mesmo à frente da estação de comboios, daí vais ver um tipo de arco de cimento. Vai por aí e... vida, agitação, pessoas, tendas a vender qualquer coisa que precises e de que não precises, lojas, restaurantes com preços razoáveis, risos e músicas. Durante a minha estadia em Bruxelas tive a oportunidade de chegar exatamente mo meio de um festival (parece que tenho o talento para chegar a um lugar no momento certo). Um festival dedicado ao artesanato, e nas suas mesas de venda podias ver colares, anéis, pulseiras, tapeçaria feita de fios de todas as cores, pinturas e até mesmo esculturas.

A cidade das 500 cervejas

Este mercado de vendas de trabalhos manuais estava situado mesmo atrás do arco, apenas tens que descer uma colina e estás lá. Posicionado cara a cara com o mercado que é ou era um restaurante chamado “La Gouffre de Brussel” (penso eu), tem um grande sinal, que encontrarás sem problemas. Aqui podes comer sem pagar muito, como mencionei nos meus posts anteriores, a vida na Bélgica é bastante cara. Uma porção das famosas french fries são três euros, um chá custa entre os três e cinco euros e os preços sobem consoante a diversidade que pedires, mas se pedires pouco mas delicioso, podes comer bem por 10-15 euros.

A cidade das 500 cervejas

Depois de acabares de comer e te sentires bem, está na hora de perder as calorias enquanto andas ladeira acima, desta vez, vais em direção ao “Grand Place” ou “Grote Markt”. Porque é que têm dois nomes, em que ambos significam “Big square”? Bem, a resposta, como podes imaginar está relacionada com o facto de em Bruxelas falarem tanto em francês com um tipo de holandês. O francês é o mais utilizado, mas na estação de comboios ou nas paragens de autocarros vais ouvir tudo traduzido para alemão, holandês e francês.

A cidade das 500 cervejas

Esta enorme praça está rodeada por casas normais, por outro grande monumento de arquitetura, The Royal House (Maison du Roi) e por fim, mas definitivamente não menos importante, a Prefeitura. Então se lá chegares, podes ver três sítios magníficos duma vez, já que andam de mãos dadas, maravilhosamente posicionados. A importância da praça é essencial em perceber como a cidade antiga cresceu do nada, de poeira a um lugar admirado que é hoje. No início, era usado para trocas, as pessoas vendiam as as suas mercadorias e faziam negócios com outras pessoas. O mercado é considerado o ponto de crescimento económico, a faísca que fez com toda a cidade evoluísse, mas o que fez este sítio famoso e o que deu poder foi a influência da Prefeitura.

A cidade das 500 cervejas

Construída entre 1401-1455, a Prefeitura transformou o “Grand Place”, definiu os seus limites e decidiu usá-lo apenas como público espaço. Com o passar do tempo, a praça passou por muitas mudancas arquiteturais. Hoje é ainda um lugar que inspira “Respect” (tem uma inscrição feita em cimento e pintada em branco que diz Respeito, está situada no inicio da praça) e isso cativa os teus olhos com a sua beleza.

A cidade das 500 cervejas

Tem um evento especial que ocorre aqui - Carpet of flowers. De dois em dois anos, em Agosto, tem um sem fim "flower carpet" no mercado da praça. Mais de um milhão de begónias, em várias formas e cores espalhadas pela superfície do mercado. Um mar gigante de poesia natural, mesmo aos teus pés... Este lugar faz parte da herança UNESCO e é protegido pelas suas leis.

A cidade das 500 cervejas

Assim que vais subindo mais pela cidade, vais chegar ao “Museum of Musical Instruments”. Tem umas das maiores coleções de instrumentos musicais no mundo, e pelo que aprendi lá, tem na sua posse mais de 1200 peças de história musical colecionadas durante os séculos. Está aberto ao público toda a semana (nos fins de semana entre as 10 e as 17 horas).

A cidade das 500 cervejas

Em frente ao museu tem uma grande catedralcom uma maravilhosa arquitetura e uma estátua dedicada ao Rei leopold. De facto, em Bruxelas há muitas estátuas a representar a figura do rei e dos seus seguidores, que carregavam o mesmo nome. O rei leopold teve um grande papel na transformação da cidade, e por isso e muitas outras contribuições a sua importância foi reconhecida por vários momenos em diversas áreas da cidade.

A cidade das 500 cervejas

Se fores a Bruxelas, não podes sair sem ver o centro. Palácios surpreendentes que seguram entre as suas paredes os segredos de reis e rainhas. Todos estes grandes lugares estão situados um ao lado do outro e pelo que a minha amiga (Desta vez, estou a falar sobre a minha amiga Roxana que está a estudar jornalismo em Bruxelas) disse-me, que a família real ainda vem cá para celebrações importantes e que o interior e sala comum dos palácios é usada para organizar eventos sociais. A arquitetura e as cores utilizadas são impressionantes. A atmosfera é mágicaa maneira como a lua desce pelo telhado dos edifícios tira-te o fôlego. É como que se a lua pudesse jogar às escondidaspodendo esconder-se atrás das paredes.

A cidade das 500 cervejas

Nenhum viajante honroso pode sair de Bruxelas sem ver o “Pissing Boy”. O que é isso?

Reza a lenda de que, à muito, muito tempo atrás, uma criança salvou de Bruxelas de uma destruição iminente. No século 17, os holandeses queriam queimar a cidade, então puseram dinamite nos muros principais, acenderam o rastilho e esperaram pelo "bonito som - bang" da explosão. Mas, o que não estavam à espera era que u pequeno rapaz se tivesse perdido fora dos muros da cidade, urinou no rastilho e matou o fogo. Por isto, ele ficou famoso e é celebrado num dia contemporâneo, a sua estátua sendo ainda mais distante da cidade. O monumento dedicado ao seu ato heróico mosra um pequeno, sorridente rapaz, a urinar, mas em ve do liquido físico é água.

Mais uma coisa para ver e estás quase pronto. Claro, estou a falar do Parlamento Europeu. Este era um sítio que queria ver pois já tinha ouvido falar bastante na televisão. É famoso pelo facto de ser uma das três capitais da União Europeia e é anfitrião permanente de reuniões importantes entre membros da UE, fazendo assim de Bruxelas uma cidade de diplomacia.

A cidade das 500 cervejas

O jardim interior do “Parlamentarium” é grande e bonito, especialmente à noite quando as luzes estão acesas. Atrás, quero dizer enquanto andas pelo pavimento interior vais chegar a uma área de bandeiras. Todas as bandeiras dos países da UE estão presentes e expostos. Tirei mais que uma fotografia juntamente com a minha bandeira, a minha querida romena.

Depois de ver todos estes sítios, ficamos com sede. Não há melhor lugar para descansar do que o bar of “500 beers”. Bruxelas entrou no livro de recordes de sempre por ser o sítio que tem e serve mais de 500 tipos de cerveja diferentes. Diverte-te

(Fotografias tiradas pela minha querida amiga, Giorgiana Astefanei).

A cidade das 500 cervejas

Galeria de fotos



Content available in other languages

Dá a tua opinião sobre este lugar!

Conheces Bruxelas? Partilha a tua opinião sobre este lugar.


Você ainda não tem uma conta? Regista-te.

Espera um momento, por favor

A dar à manivela!