Advertise here

Pontes de Budapeste

Provavelmente um dos cenários mais cativantes em Budapeste, que inclui uma vista sobre o rio Danúbio, e as pontes conectam os dois lados da cidade. As Pontes de Budapeste são consideradas um dos sítios mais turísticos de toda a cidade, oferecendo uma vista magnífica da luz das cidades, a serenidade do rio Danúbio e de alguns monumentos históricos. Nunca houve ninguém que tenha vindo visitar a cidade e que não tenha gostado de dar um passeio nestas pontes, talvez até tenha parado para tirar uma fotografia ou duas, e tenha ficado a apreciar a vista até que tenha perdido a noção do tempo. Talvez já me esteja a dispersar um pouco, até esteja a exagerar um pouco mais do que o normal nos sentimentos, mas você perceberam a ideia. Prometo que assim que visitarem estas pontes inspiradoras, gloriosas e majestosas, irás entender porque estou a exagerar nos sentimentos.

Neste texto vou-te apresentar as oito pontes que estão construídas sobre o rio Danúbio, apesar de nem todas as pontes serem sítios históricos importantes, todas elas têm uma história para contar. Por isso mantém-te atento, e vamos falar da história por detrás de cada uma das pontes. Um facto muito importante a manter em mente é que todas estas pontes conectam um lado da cidade ao outro, ou seja, ligam Buda a Peste e vice versa. Buda é a parte mais metropolitana, moderna e urbana, enquanto Peste é a parte que sofreu menos alterações, tem colinas e é não é tanto uma zona residencial. Agora vamos falar sobre a primeira ponte.

Ponte Szechenyi:

A ponte é mais conhecida pelo nome de Ponte das Correntes, e é uma das principais marcas históricas em Budapeste, literalmente qualquer pessoa que ainda não tenha visitado Budapeste, de certeza de que já viu uma fotografia da ponte, e para sincera, é magnífica. Na verdade foi a primeira ponte que conectou Buda e Peste, e foi a segunda ponte a ser construída sobre o Danúbio de Budapeste. Mas já chega de falar sobre factos, vamos ver qual é a história desta ponte. Mas antes, para os amantes de fotografias e de selfies, este lugar é o melhor sítio para tirar fotografias. Queres fazer uma posse enquanto estás a olhar para longe? Sem problema. Queres tirar uma fotografia contigo ao pôr do sol? Podes fazê-lo.

Literalmente, qualquer posse em que penses, em qualquer estilo, podes fazê-la aqui. E as fotografias ficam fantásticas, eu fui à ponte durante a tarde e passei, literalmente, toda a tarde a tirar fotografias com os meus amigos e as fotografias ficaram fantásticas. Coloquei algumas delas aqui, mas como já é costume, quero focar-me mais nas pontes e não tanto em mim.

Pontes de Budapeste!

(A vista sobre a Ponte das Correntes durante a noite. )

Fonte

Continuando a falar sobre a ponte, ela data ao ano de 1839, e sua construção teve início nesse mesmo ano, apesar de apenas ter sido terminada dez anos depois. Dez anos? Consegues acreditar? Existem tantas pessoas que estiveram envolvidas na construção da ponte, assim como no seu financiamento, mas não vou entrar em mais detalhes em relação a isso, se estiveres mesmo interessado(a) na história podes ver este Website chamado Bridges of Budapest.

O nome "Ponte das Correntes" provém das duas grandes correntes que estão suspensas em cada lado da ponte. Podes ver estátuas de dois leões de mármore, cada um em cada lado da ponte, que foram esculpidos por um famoso escultor, mas que apenas foram colocados na ponte em 1852, que foi passado alguns alguns anos depois da ponte estar terminada.

A ponte que atualmente pode ser visitada, não é a mesma que foi construída em 1839, durante a Segunda Guerra Mundial, porque as tropas alemãs destruíram, praticamente, todas as pontes em Budapeste. Quer dizer, que cruéis. (Não me liguem, eu é que fico sempre muito sensível com estes tópicos, quando os locais históricos e com grande importância são destruídos). De qualquer forma a ponte das correntes foi também explodida. Quase todas as partes da ponte ficaram completamente destruídas e apenas os pilares ficaram intactos. Em 1947 a decisão da sua reconstrução foi levada a cabo, e apenas com algumas pequenas modificações a ponte ficou, praticamente, bastante boa, quase como nova, ficando terminada no ano de 1949. O interessante sobre esta ponte é que a sua inauguração foi exatamente 100 anos depois da sua primeira fundação. Muito interessante.

Pontes de Budapeste!

Fonte

Por último, o comprimento da ponte atinge quase os 380 metros, e tem duas faixas de trânsito, mas não se preocupem, porque também tem um passeio fantástico e de cortar a respiração para as pessoas poderem dar um passeio romântico, desfrutar de um café durante o outono e apreciar a maravilhosa vista. Mas já estou outra vez a ficar demasiado poética, mas sinceramente, apenas vem e visita esta ponte e vais entender do que falo.

Agora vamos falar sobre a próxima ponte.

Ponte Margaret:

Esta será uma descrição pequena. A Ponte Margaret não é uma das minhas preferidas, mas isso não significa que não seja também uma ponte magnífica e cheia de charme, e é considerada uma das pontes mais famosas em Budapeste. Aparentemente eles não decidem a importância de uma ponte de acordo com a opinião, não é? De qualquer forma, a ponte foi construída devido a uma competição de design, na qual muitos engenheiros de renome, todos de diferentes países, entraram no concurso, para ver quem iria ter a honra de a construir, e no final um engenheiro Francês ganhou. A construção da ponte não demorou tanto tempo como a da ponte das correntes, e a ponte ficou concluída em 1876. Na verdade a sua construção teve de ficar suspensa durante os meses mais frios, do Inverno, e remontada depois de o inverno em Budapeste ter terminado. Muitas partes da ponte foram transportadas desde França até à Hungria. A Ponte Margaret é muito famosa por estar perto da ilha Margaret. Esta ilha é um dos melhores sítios em Budapeste para se fazer piqueniques. Durante os fins de semana este local enche-se de famílias e de estudantes. É um sítio muito bonito. Tentarei escrever sobre a ilha mais tarde noutro post.

Pontes de Budapeste!

Fonte

A parte triste sobre esta ponte é que também foi destruída durante a Segunda Guerra Mundial, aparentemente a parte de Peste foi destruída durante a hora em que havia mais pessoas, o que fez imensas vítimas, e a parte de Buda foi também explodida, posteriormente, pelas tropas alemãs. A ponte sofreu imensas reconstruções, e tem sido renovada ficando sempre com um aspeto diferente.

Ponte Elizabeth:

Esta terceira ponte, da qual vos quero falar, é a Ponte Elizabeth e é considerada um marco histórico em Budapeste. A ponte original foi considerada uma das maiores pontes suspensas em todo o mundo, mas atualmente quem detém esse título é a Ponte Akashi no Japão, e é a mais comprida e maior ponte em todo o globo. De qualquer forma, esta ponte também foi construída a partir de um concurso entre Húngaros, Americanos, Austríacos e pessoas outras nacionalidades. No final um engenheiro Alemão ganhou a competição e teve o privilégio da realização da sua construção. Tenho a certeza de que estão todos a perguntar-se o porquê do nome da ponte, vou explicar-vos: O nome foi dado em homenagem à Rainha Elizabeth, a mulher do Rei Francis Joseph (Rei da Hungria), que tinha sido assassinada em Génova. Os Húngaros tinham imenso respeito pela sua Rainha e por isso homenagearam-na dando o seu nome à ponte.

Pontes de Budapeste!

Fonte

Como já podem imaginar, esta ponte também foi explodida durante a Segunda Guerra Mundial, mas a diferença é que esta foi a única ponte que não foi reconstruída depois da guerra, porque teve de ser construída de novo, por isso esta não é a ponte original, mas sim uma réplica da obra de arte. No entanto não deixa de ser uma ponte inacreditável. Se ficares apaixonado(a) por esta ponte, podes visitar o Museu dos Transportes de Budapeste, onde estão expostos alguns dos restos arquitetónicos da ponte original. Ainda não tive oportunidade de ir visitar o museu, mas quero ir.

Ponte da Liberdade:

A Ponte da Liberdade é uma das pontes mais pequenas em Budapeste. Não tem nenhum significado em especial e não é uma ponte muito turística. Mas decidi escrever sobre a ponte para que vocês pudessem ter uma ideia. À semelhança da história das outras pontes, também foi organizada uma competição para a sua construção, e depois foi também destruída pelas tropas alemãs. No entanto não ficou muito destruída, e na verdade, foi a primeira ponte a ser reconstruída depois da guerra. Podem reparar que enquanto falo sobre a ponte, falo com muito carinho. Mas pronto não quero dar-vos demasiadas informações.

Pontes de Budapeste!

Fonte

Existem muitas outras pontes em Budapeste, como a "Petőfi Híd", entre tantas outras, mas penso que por hoje já falei de pontes suficientes. Foi mais um post introdutório para que ficassem familiarizados com a arquitetura em Budapeste e com a história das pontes. Sei que tenho vindo a escrever muitas dicas e artigos introdutórios, mas espero que eles sejam relevantes para vocês.

Como é habitual, eu prometo ficar em contacto, mas agora tenho o meu exame final de química a aproximar-se e está bastante caótico. Desejem-me sorte e espero que tenham gostado deste texto.

Saudações!


Galeria de fotos



Content available in other languages

Comentários (0 comentários)


Queres ter o teu próprio blogue Erasmus?

Se estás a viver uma experiência no estrangeiro, és um viajante ávido ou queres dar a conhecer a cidade onde vives... cria o teu próprio blogue e partilha as tuas aventuras!

Queres ter o teu próprio blogue Erasmus?


Você ainda não tem uma conta? Regista-te.

Espera um momento, por favor

A dar à manivela!