O custo de vida na Suécia: vida quotidiana e alojamento estudantil | Blogue Erasmus VXU

O custo de vida na Suécia: vida quotidiana e alojamento estudantil

"Viver na Suécia: é caro, não?", "Não tiveste muita dificuldade em arranjar alojamento?". Esta é a minha oportunidade para responder a certas questões que já me foram colocadas várias vezes.

O custo de vida na Suécia: vida quotidiana e alojamento estudantil

Source

O custo de vida

Certamente que já se perguntaram se estudar na Suécia vos ia custar os olhos da cara... Sim, de facto, a vida na Suécia, como em qualquer outro país escandinavo, é bastante custosa.

Método de pagamento

A coisa mais importante antes de dar início a este artigo: como pagamos e em que moeda? A moeda corrente na Suécia é a Coroa Sueca (SEK ou Kr).

10 coroas equivalem a cerca de 95 cêntimos de euro.

Isto varia consoante a taxa de câmbio.

Na Suécia, reina o cartão de débito. Podem esquecer o dinheiro vivo: tudo se faz com cartão bancário. Encontra-se muitas lojas e sinalização de Cash Free (por exemplo, nenhuma das cafetarias no campus aceita dinheiro). Cetas empresas, como a empresa de autocarros, por exemplo, adicionam um “extra cost” ao vosso bilhete se pagarem com dinheiro... Aconselho-vos a terem acesso a uma conta bancária jovem no estrangeiro ou a um cartão N26 e/ou ao Revolut.

Alimentação

Certos alimentos são bastante caros! Particularmente: a carne, os legumes frescos, o queijo. Isto pode ser explicado pelo facto de os supermercados suecos disponibilizarem muito poucos produtos “low cost” ou “discount”. Preferem apostar na qualidade em vez da quantidade, e funciona! Há muitos supermercados no meu campus: o ICA (produtos muito suecos e muito caros) e o Willy’s (tem um pouco de tudo, boa relação de qualidade-preço). Abriu um Lidl no princípio de Outubro no campus! Uma revolução para as carteiras estudantis. No entanto, não está tão bem abastecido como o Lidl francês ou alemão. Mas, milagrosamente, encontra-se lá um produto raro: QUEIJO ROQUEFORT! Eu e os meus amigos franceses agradecemos o gesto!

Transportes

Em Växjö, a maioria das pessoas têm a sua prórpia bicicleta. Este é o meio mais ecológico (e enconómico!) de deslocação, quer na cidade quer no bosque. Aconselho-vos a comprarem uma bicicleta em segunda mão na "Tempus", uma loja de bicicletas em segunda mão que tem uma loja na cidade, perto do Estádio de Hóquei, e no campus. A minha BTT custou-me 1000 kr (95 euros), com a adição de um cesto à frente. Se não gostarem de uma dada bicileta, têm um certo período de tempo para a trocar. Para além disso, reembolsam 30% do valor pago se devolverem a bicicleta (em bom estado) no fim do ano. Muito prático para os alunos Erasmus!

Para os outros (ou aqueles que não têm bicicleta), existe sempre a possibilidade de se deslocarem de autocarro, mas isso pode ser bastante custoso.

Vantagem: uma vez comprado o bilhete, podem circular para qualquer lado durante 3 horas seguidas!

le-cout-de-vie-suede-vie-quotidienne-log

Viajar

Tive a oportunidade de viajar até Estocolomo e Copenhaga durante o meu primeiro semestre na Suécia. Ir a Copenhaga (a 2h30 de Växjö) de comboio, custa cerca de 350 kr (30 euros). O preço pode variar consoante os horários. Aconselho-vos a ver os preços na aplicação Omio, que leva uma comissão por cada bilhete vendido (cerca de 2 euros). Contem com o mesmo preço, ou talvez um pouco mais, para ir a Estocolmo (fica 4 horas de comboio de Växjö).

Pausa para o almoço = cantina?

Existe de facto uma cantina na Universidade de Linnaeus, só que... não esperem conseguir comer por uns trocos (cerca de 3 euros e 50 cêntimos na França). Aqui não vão comer por menos de 100 kr, com entradas e sobremesa. É realmente uma cantina de luxo. A maioria dos estudantes preferem trazer a sua prórpia sanduíche ou fazer as suas saladas no campus. Na verdade, podemos encontrar vários bares de saladas espalhados pelo campus, e são bastante populares entre os alunos.

Ir ao restaurante

Confesso que ir comer a um restaurante é bastante raro na Suécia. A carne é extremamente cara: trinta euros por uma boa peça de carne que podemos encontrar a não mais de 20 euros em França. No entanto, os produtos utilizados são de alta qualidade, portanto, sim, dá gosto ir a um restaurante de vez em quando! O meu restaurante preferido está localizado no campus e lá come-se por umas coroas! As almôndegas lingon são a sua especialidade. O nome do restaurante: Tufvan!

le-cout-de-vie-suede-vie-quotidienne-log

Sair com os amigos

Os estudantes internacionais reunem-se regularmente entre eles, especialmente nos "corridors", para passar uma boa noite. Muitos saem à quarta-feira à noite para ir aos bares e discotecas para estudantes. Se não tiverem um cartão de sócio de uma associação de estudantes, a entrada custará entre 20 e 60 coroas.

Uma pequena história, a este propóstio: a noite nas discotecas começa às 22h00 e acaba às... 2 da manhã! Sim, esqueçam as longas noites até às 5 da manhã. Depois, ninguém vos impede de participar numa after party. Algumas pessoas preferem passar a noite no bowling! É bom saber que às terça-feiras, oferece-se uma pista de bowling a cada grupo de estudantes. Com uma condição: consumir!

O alojamento

Resumindo, o preço de um alojamento no campo equivale ao preço de um alojamento no centro da cidade. Pelo menos é esse o caso se tiverem o vosso próprio apartamento, com cozinha e casa e banho, e não partilhando casa. Sim, é o meu caso! Moro no último andar de um prédio novinho em folha! Não escondo que adoro a vista que tenho...

le-cout-de-vie-suede-vie-quotidienne-log

A maioria dos estudantes internacionais (principalmente os não-europeus) preferiram (verdadeiramente, não tiveram escolha) instalar-se naquilo a que chamamos “os corridors”. Segundo o que me dizem alguns amigos, a vida nos corridors é agradável! Encontros, momentos de partilha, festas, trabalhos de grupo… Um lugar perfeito de coabitação. Cada ocupante (entre 6 e 10 por corridor) tem o seu próprio quarto, com uma casa de banho privada. A sala comum, tal como a cozinha, são partilhadas entre todos eles. É criado um plano para repartir as tarefas domésticas!

Uma outra opção é partilhar casa!

Växjö é uma cidade pequena e encontra-se mais casas do que apartamentos... strong>Assim sendo, a partilha de casa não costuma ser feita a 2, nem a 3, mas sim a 8 ou 10!. Vejamos as coisas em grande plano. A real vantagem deste tipo de alojamento? O preço! Os preços baixos são simpáticos e existe igualmente a oportunidade de conhecer pessoas novas e, geralmente, alguns suecos! Aconselho-vos este tipo de alojamento se forem sociáveis, mas sabendo, ao mesmo tempo, respeitar a privacidade dos outros. E, claramente, é preferível que sejam organizados e meticulosos... As tensões podem surgir rapidamente!

le-cout-de-vie-suede-vie-quotidienne-log


Galeria de fotos



Comentários (0 comentários)


Queres ter o teu próprio blogue Erasmus?

Se estás a viver uma experiência no estrangeiro, és um viajante ávido ou queres dar a conhecer a cidade onde vives... cria o teu próprio blogue e partilha as tuas aventuras!

Queres ter o teu próprio blogue Erasmus?

Estudantes Erasmus em Växjö universitet

Ver todos os Erasmus em Växjö universitet


Você ainda não tem uma conta? Regista-te.

Espera um momento, por favor

A dar à manivela!