Advertise here

5 Bons Motivos para ter uma Bicicleta em Milão!

Publicado por Ana Carolina Helena — há 2 anos

Blogue: Dolce Milano
Etiquetas: Conselhos Erasmus

Um pouco por toda a Itália - do que tenho visto, desde que aqui cheguei em Setembro - a bicicleta é um meio de transporte muito utilizado não só como forma de praticar desporto mas também para as deslocações banais do dia a dia. Especialmente em áreas planas, como é o caso da cidade de Milão, é frequente ver pessoas de todas as idades e classes sociais pedalando em direcção ao seu destino. 

Numa cidade plana com tantos habitantes e outros tantos pendulares, faz muito sentido que a opção bicicleta seja umaopção válida e que seja colocada em cima da mesa na hora de escolher o método de transporte para circular dentro da cidade. Com a chegada da primavera, eu própria estou a ponderar seriamente a possibilidade de comprar uma para mim. É uma ideia que tenho desde que cheguei mas confesso ter tido algum medo que me a roubassem ou que se estragasse no exterior durante o Inverno já que o meu senhorio não é muito amigo de "velocípedes" na zona comum do prédio. 

1 - É uma boa maneira de fazer desporto;

Em Erasmus é muito fácil cair no marasmo no que ao exercício físico diz respeito. Sendo Milão uma cidade tão bem ligada por transportes públicos é fácil adaptarmo-nos ao metro e ao autocarros e não andar tanto a pé. 

A bicicleta é uma excelente forma de contrariar essa acomodação, pois permite encaixar momentos de exercício físico ao longo do dia, sem ser necessariamente uma actividade forçada e encaixada à pressão num horário já muitas vezes demasiado ocupado!

Andar de bicicleta fortalece principalmente a parte inferior do corpo mas também é um óptimo exercício para quem quer melhorar a sua postura pois "trabalha" os músculos das costas. Os ginásios em Milão são caríssimos e só fazem pacotes a seis meses ou um ano, por isso, nada como encontrar alternativas mais baratas!

2 - É amigo do ambiente; 

Andar de bicicleta é 100% amigo do ambiente, já que a energia que a faz mover é a nossa própria energia. Numa cidade como Milão, onde os níveis de poluição são uma constante preocupação, contribuir para a melhoria da qualidade do ar é muito boa ideia! Devido ao número crescente de habitantes e também ao uso massivo de viaturas que usam carburantes, a cidade está sempre de sobressalto quanto a picos de emissões. 

Desde que cá estou ainda não aconteceu, mas por vezes, é lançado o estado de alerta ou emergência, que declara que os níveis de poluição no ar são ou podem ser potencialmente prejudiciais à saúde. Nesta alturas, nada de grandes preocupações: é sempre possível utilizar uma máscara de modo a evitar respirar os gases poluentes.

3 - É bastante económico; 

Uma bicicleta tem um custo inicial mas depois a manutenção tende-se a tornar bastante mais barata. Se bem visto, podem-se encontrar nos sites de anúncios gratuitos mais utlizados em Itália - o Bakeca e o Subito - várias opções em segunda-mão a preços muito económicos. 

Por cerca de 50€/60€ é possível encontrar boas opções nos sites que supracitei e algumas delas já vêm com cadeado e cesto, o que é sempre útil. No caso disso não acontecer, lojas como a Decathlon vendem este tipo de segurança e acessórios por preços bastante baixos (a última vez que verifiquei a Decathlon tinha cadeados para bicicleta comsegurança média a partir de 10€);

A manutenção da bicicleta tão não é muito custosa e é escassa (será pouco provável ter de fazer algum arranjo de fundo no espaço de 6 meses ou um ano). De qualquer das formas, caso isso aconteça, o melhor mesmo, segundo o que me informei, é ir às lojinhas de reparação junto à Darsena, no Navigli. Aí os preços são muito mais baratos (trocar uma câmera de ar de um pneu é cerca de 8€) do que nas lojas tradicionais de bicicletas espalhadas pela cidade. 

4 - É uma forma de evitar o trânsito;

A hora de ponta é catastrófica na cidade. Noutro dia, por motivos de uma conferência da faculdade tive de fazer uma viagem de carro entre Milão e uma localidade nas proximidades de Veneza. Levei quase tanto tempo a "sair da cidade" como depois em auto-estrada. 

Nada como uma bicicleta para evitar este problema! Milão está bastante à frente no que diz respeito a ciclovias: praticamente em todos os locais da cidade há sítio onde passar seguramente com as bicicletas e deixá-las em segurança

5 - Proporciona momentos agradáveis;

A partir de Milão é possível fazer uma série de percursos bastante agradáveis. Existem imensos sites dedicados ao tema escritos pelos próprios cidadãos. Alguns do mais conhecidos são Darsena - Abiategrasso e Darsena - Pavia (passando pela Certosa di Pavia). Ambos são percursos ao longo dos canais de água e permitem aos ciclistas fazer um percurso agradável, onde é possível observar as áreas agrícolas nos subúrbios de Milão e as antigas cascinas - os antigos edifícios agrícolas. O percurso Darsena - Abiategrasso é mais curto e é possível fazer em meio dia, o de Darsena - Pavia já é para ciclistas mais experientes pois são mais de 30km e precisa de um dia inteiro para ser feito. 

Abiategrasso é uma excelente opção pois permite voltar de metro já que se encontra no término da linha verde do metro de Milão (M2). Para saber mais informação sobre estes dois percursos, deixo um site que encontrei com informação útil - aqui - e no qual me estou a basear para preparar o meu percurso Abiategrasso - Darsena.  

Para quem não tem bicicleta própria, nada de preocupações, existem outras soluções. A Comune di Milano tem um sistema de aluguer de bicicletas públicas chamado BikeMi, que permite o aluguer diário por apenas 4,50€ (ou semanal por 9,00€). Basta fazer o pedido e o pagamento online (através de cartão de crédito) e é mesmo só o que se tem de fazer. Não há desculpas!


Comentários (0 comentários)


Queres ter o teu próprio blogue Erasmus?

Se estás a viver uma experiência no estrangeiro, és um viajante ávido ou queres dar a conhecer a cidade onde vives... cria o teu próprio blogue e partilha as tuas aventuras!


Você ainda não tem uma conta? Regista-te.

Espera um momento, por favor

A dar à manivela!