Passeio no Lago di Garda (Pt2)

Publicado por Catarina Frazão de Faria — um ano atrás

Blogue: Sei accanto a me, Milano!
Etiquetas: Geral

Não há muito tempo, em Março deste ano, tive a oportunidade de fazer um passeio no Lago di Garda, já que tinha ido passar uns dias a Milão. Não tinha conseguido encaixar esta viagem quando fiz Erasmus no ano anterior, pelo que me pareceu o destino ideal para um fim-de-semana de relaxe fora da cidade, aproveitando o facto de que a previsão do tempo na altura para aquelas bandas era óptima.

E foram, pois claro, dois dias estupendos, gozando da tranquilidade que o lago nos transmite! Tendo passado a primeira manhã a conhecer Desenzano del Garda, continuámos o nosso percurso na costa (“riva”) ocidental do lago até Gargano, e mais tarde descemos para Gardone Riviera, onde ficámos a dormir. Será então sobre estas duas vilas que centrarei as atenções nos próximos dois artigos.

Gargnano

A vila de Gargnano é considerada um dos centros históricos mais bonitos de todo o Lago di Garda. Situada ainda na província lombarda de Brescia, o “borgo” desenvolveu-se a partir do porto, emoldurado entre os montes e as colinas que marcam a parte setentrional do Parque Regional do Alto Garda Bresciano.

passeio-no-lago-di-garda-pt2-659db764b99

Vista para Gargnano sul Garda (Fonte

A variedade morfológica da natureza envolvente é uma das grandes mais-valias de Gargnano. No extenso território que compreende esta comuna, no coração da reserva natural Gardesana Ocidental, destacam-se paisagisticamente o Monte Denervo (1459 m) e, mais para o interior, o Lago di Valvestino.

Para quem dispõe de mais tempo na região, é uma sugestão apelativa conduzir desde Gargnano até este pequeno lago artificial, que oferece aos visitantes um maravilhoso panorama de agradáveis contrastes entre o lago, a planície, as colinas e a montanha, caracterizado de fauna e flora selvagens.

Nós ficámo-nos pela zona do porto, por si só extremamente bonita, vendo-se orlada pelas fachadas coloridas das casas e palacetes que conferem à vila uma atmosfera aristocrática elegante, muitas das quais são hotéis e centros salutares que no Verão se enchem de turistas estrangeiros.

passeio-no-lago-di-garda-pt2-d30078736b4

Relaxando à beira-lago, em Gargnano

Gargnano é também conhecida pela excelente oferta gastronómica, pelo que são vários os restaurantes com apelativas esplanadas na margem do lago, onde se podem saborear deliciosos pratos, nomeadamente o peixe do lago regado com azeite extra-virgem das plantações vizinhas, acompanhado de alcaparras e uma vasta gama de queijos que atestam uma tradição lacticínia.

Obviamente de reforçar é a vista maravilhosa, que, em dias de céu limpo como era o caso, permite contemplar ao longe o imponente Monte Baldo (2218 m), maciço montanhoso dos Pré-Alpes Gardesanos que domina a margem oriental do lago.

A vila em si não tem assim nada de especial para ver ou visitar, vale mais pela possibilidade de se passear no “lungolago” gozando de uma fantástica paisagem circundante.

passeio-no-lago-di-garda-pt2-67a3d4a9445

Porto de Gargano, vendo-se ao longe o Monte Baldo

Um dos palácios mais relevantes em Gargnano é a renomada Villa Feltrinelli, construída no final do século  XIX. Agora constitui um sumptuoso hotel, talvez o mais luxuoso da zona, mas na altura incluía, para além da hospedaria, jardins de infância para crianças e duas residências, onde curiosamente procurou acolhimento Benito Mussolini e a sua família nos anos finais da 2ª Guerra Mundial.

Gargano é ainda dotada da tradição mais antiga na plantação de limoeiros, sendo referenciados em diversas obras literárias desde o século XIII os lindíssimos jardins que se tornaram imagem de marca da vila e força da sua economia, alguns dos quais podem ser visitados, entre eles a “Limonaia La Malora”, “Limonaia Trevisani” e “Limonaia Gandossi”.

O meu último destaque desta vila vai para um dos seus monumentos de carácter religioso, erguido junto à estrada SS45bis que faz toda a costa ocidental do Lago di Garda. A igreja paroquial de San Martino remonta ao final do século XVIII, sendo particularmente interessante pela sua fachada em tonalidade rosa e caracterizada de colunas coríntias, e pelo garboso campanário, alto cerca de 65 m, em mármore branco.

passeio-no-lago-di-garda-pt2-00a956f6ebd

Paróquia de San Martino Vescovo

Tínhamos precisamente estacionado o carro junto à igreja, donde retomámos caminho para sul com o objectivo de chegar a Gardone Riviera, mais concretamente ao hotel com spa que nos aguardava…

Devo comentar que viajar de carro nesta zona é relativamente agrádavel, especialmente pelo ar puro que se respira e pelo incrível cenário lacustre, apesar de frequentemente se gerar algum trânsito - que acontece, aliás, em todos os lagos italianos, pois para cada um só existe uma estrada que faça o trajecto marginal - o que não deixa de ser um pouco incomódo pois prolonga o tempo que se demora a ir de um síto para o outro.

De qualquer forma, é sempre um trajecto muito bonito, considero eu, já que em Portugal não existem lagos e, por isso, este tipo de paisagem é por si algo único.

Acompanhem a parte final deste passeio com o último texto, sobre Gardone Riviera!


Galeria de fotos


Comentários (0 comentários)


Queres ter o teu próprio blogue Erasmus?

Se estás a viver uma experiência no estrangeiro, és um viajante ávido ou queres dar a conhecer a cidade onde vives... cria o teu próprio blogue e partilha as tuas aventuras!


Você ainda não tem uma conta? Regista-te.

Espera um momento, por favor

A dar à manivela!