O melhor de Viena (Pt2)

Publicado por Catarina Frazão de Faria — um ano atrás

Blogue: Por aqui e ali na Europa
Etiquetas: Blogue Erasmus Viena, Viena, Áustria

“Innere Stadt”

A “parte antiga” da cidade é dominada pelas igrejas de renome, vias pedonais onde não falta comércio e restauração, e diversos museus/galerias. As ruas são largas, organizadas de um modo ordenado e, apesar dos muitos turistas e próprios vienenses, circula-se livre e facilmente a pé apreciando a arquitectura envolvente.

O “Innere Stadt” é delimitado a Norte pelo rio Danúbio e nos outros lados pelo principal rodo-anel da cidade, que se divide em vários trechos importantes, nomeadamente Universitätring, Burgring, Opernring-Kärntnerring e Parkring, onde podemos passear descontraidamente, aproveitando para registar magníficos momentos em que passam os eléctricos antigos sob o pano de fundo de folhas coloridas.

É o teatro de ópera de Viena, o mais célebre de todos, inaugurado em 1869. Não só é um dos edifícios mais importantes e primorosos da cidade, como também o interior é magistral, e, sem dúvida alguma, vale a pena assistir a um espectáculo.

o-melhor-de-viena-pt2-c3fced931db2bc4936

Há muita gente que compra o bilhete só para ver a sala e depois sai ao intervalo, porque a maior parte das óperas são muito longas, com mais de 2h30. Os bilhetes sentados estão sempre esgotados e são muito caros, mas antes da hora de início do espectáculo vendem-se bilhetes em pé ao preço de 3/4€ Chegando uma hora antes e metendo-nos na fila “stehplatz”, é possível conseguir um bilhete!

De outro modo, cá fora, numa das fachadas existe um ecrã gigante que passa cenas de bastidores, entrevistas e por vezes trechos de espectáculos anteriores, reunindo sempre uma multidão de pessoas que aproveita as cadeiras colocadas e bancas de bebidas para fazer de conta que foi ao teatro.

  • Kärntner Straße

É outra das grandes ruas comerciais de Viena, começando junto ao “Staatsoper” e levando-nos até à Stephanplatz, e que já existe desde a era Romana. Durante a 2ª guerra mundial muitos dos seus edifícios mais nobres foram destruídos, tendo depois sido transformada em zona pedonal para passear e fazer compras.

o-melhor-de-viena-pt2-69d9bc76b762603c06

Aqui encontramos uma grande diversidade de edifícios históricos, lojas tradicionais e elegantes lojas emblemáticas, como a Swarovski no número 24.

Enveredando por uma perpendicular à esquerda, localiza-se o famosíssimo Hotel Sacher, cujo café popularizou o igualmente célebre bolo de chocolate “Sachertorte”, especialmente inventado para o principe von Metternich em 1832. 

Claro que provámos e a única afirmação possível é: "uma autêntica delícia!" O sabor forte do chocolate é travado com o toque suave do doce de damasco, barrado a meio do bolo. Mas preparem-se para desembolsar 5€ por fatia...

o-melhor-de-viena-pt2-e982c47b4cffc45294

“Um lanche saboroso no Café Sacher”

  • Stephansplatz

Trata-se da principal praça de Viena, onde se ergue a majestosa catedral dedicada a Santo EstevãoStephansdom - uma das mais antigas em estilo gótico europeu, construída no início do século XII. É um dos grandes símbolos religiosos da cidade, particularmente reconhecida pelo pináculo do campanário e pelo seu tecto extremamente elaborado e decorado, tendo sido durante largos séculos a igreja “oficial” da casa real de Asburgo.

o-melhor-de-viena-pt2-714ba2da3cf359ed67

O exterior da catedral é já por si uma indicação do valor inestimável deste monumento, mais ainda realçado pelo seu recheio.

É possível visitar não só o interior, como também as catacumbas (onde se encontram os sarcófagos de nobres vienenses, duques e muitos membros da família Asburgo), e ainda subir às torres Sul (136.4 m de altura) e Norte, esta última inacabada, mas onde se encontra o maior sino de toda a Áustria – “Pummerin”, permitindo gozar de incríveis vistas sobre a cidade. O preço de visita tudo-inclusive fica por 14.9€, de outro modo cada componente custa individualmente 6€.

o-melhor-de-viena-pt2-9a2fca3964f3f982ab

  • Graben

Da Stephanplatz é por aqui que continua a passeata pelo centro, sendo uma das ruas mais famosas de Viena, e onde também se estabeleceram as lojas mais prestigiosas da capital.

Também no pós-guerra foi transformada em zona pedonal de grande largura, sendo actualmente uma via super movimentada, não só pela vertente comercial, mas também por dar a conhecer belíssimos palácios que haviam sido edificados nos séculos anteriores e que são marca registada de Viena.

o-melhor-de-viena-pt2-05cc479f496f21c104

No início da rua, de frente para a catedral, aparece desde logo um dos edifícios modernos mais emblemáticos, conhecido como “Haas-Haus”.  Antigamente era o luxoso armazém de tapetes "Philipp Haas & Söhne", que, tendo sido bombardeado na  guerra, foi posteriormente renovado com um design futurístico e de forte impacto visual pela fachada em vidro.

o-melhor-de-viena-pt2-d065225e9ae13df034

(Fonte)

Para os turistas é uma das atracções mais apreciadas, mas na altura aos vienenses não agradou assim tanto o grande contraste que se faz notar em relação ao ambiente histórico, mais conservador da parte antiga da cidade.

No centro da Graben surge a estátua “Pestsäule” (“Coluna da Peste”), com quase 19 m de altura, erguida no final do século XVII como memória da grave epidemia de peste negra que se tinha feito sentir.

o-melhor-de-viena-pt2-53d2c2bef9526864e0

Caminhar pela Graben, seja de dia ou de noite, é obrigatório para qualquer visitante da capital austríaca! Qualquer dos inúmeros restaurantes, com acolhedoras esplanadas, é uma boa opcção para um almoço ou jantar descontraído.

  • Petersplatz

Vindo da Graben, surge numa rua perpendicular outra praça dominada por uma igreja – Peterskirche esta em estilo barroco do início do século XVIII e dedicada a São Pedro, de grande estima em Viena pela sua fachada ornamental. Pode ser visitada gratuitamente.

o-melhor-de-viena-pt2-b788d17e76e9ccdd18

  • Kohlmarkt

Para quem faz o percurso desde a Stephansdom, no final da Graben à esquerda entra-se na rua designada Kohlmarkt, mais estreita, mas não menos importante.

Aqui encontramos várias joalharias e lojas de moda, assim como a pastelaria-confeitaria “Demel”, antiga fornecedora da corte, cujos bolos são de chorar por mais e, portanto, é mais um local de referência para lanchar.

Esta rua vai depois dar a uma das entradas do grandioso palácio Hofburgo, que deixo para expor na próxima parte desta compilação sobre Viena.


Galeria de fotos


Comentários (0 comentários)


Queres ter o teu próprio blogue Erasmus?

Se estás a viver uma experiência no estrangeiro, és um viajante ávido ou queres dar a conhecer a cidade onde vives... cria o teu próprio blogue e partilha as tuas aventuras!


Você ainda não tem uma conta? Regista-te.

Espera um momento, por favor

A dar à manivela!