Advertise here

Roteiro de 3 dias em Budapeste

Publicado por Maria Matos — há 4 meses

Blogue: Viagens durante Erasmus
Etiquetas: Blogue Erasmus Budapeste, Budapeste, Hungria

1º dia: Lado de Buda

Para terem um primeiro impacto sobre a cidade, penso que vale a pena começarem pelo lado de Buda, que oferece vistas panorâmicas incríveis sobre a cidade.

Comecem por atravessar a pé a ponte Szechenyi, que tem uma arquitetura muito bonita, e quando chegarem ao outro lado virem à vossa esquerda em direção ao Castelo de Buda. Vão perceber que estão na direção certa quando virem umas escadarias antigas - subam essas escadarias e vão encontrar umas escadas rolantes e depois um elevador que vos vai levar a um piso superior, onde já poderão disfrutar de uma vista muito bonita sobre a cidade. Também podem subir de teleférico, mas acho que a pé vale mais a pena!

Continuem a caminhar por esse passadiço que vos irá levar ao Castelo de Buda. Este Castelo foi classificado como Património da Humanidade pela UNESCO em 1987. O complexo onde o Castelo está inserido tem várias outras atrações: se continuarem a caminhada, vão encontrar a Mattias Church (com um telhado muito bonito!) e o Fisherman's Bastion, um terraço com uma arquitetura peculiar e uma vista para o Parlamento de Budapeste muito bonita. Cada torre representa uma das sete tribos Magyar! É possível entrar tanto no Castelo como na Mattias Church, mas no primeiro nunca entrei e quanto à Igreja, sinceramente, acho que não vale muito a pena. Aproveitem para tirar fotografias no Fisherman's Bastion e depois explorem a área à volta, cuja arquitetura é muito diferente do lado de Peste.

Depois podem descer a pé em direção ao rio e caminhar em direção à Citedella. Se forem no Inverno a Budapeste, provavelmente estará frio demais para subirem. Se forem com temperaturas razoáveis, aconselho mesmo a subirem! A Citadella é o ponto mais alto de Budapeste e é uma fortaleza construída em 1854. A subida faz-se bem e demora cerca de 20-25min. Lá em cima podem entrar na Fortaleza (mas eu nunca entrei, portanto não sei se vale a pena) ou simplesmente sentarem-se e apreciarem a vista da cidade, que é incrível tanto durante o dia como à noite. A Liberty Statue também é uma atração no cimo da colina!

Todo este passeio vai ocupar-vos algumas horas, portanto depois podem ir jantar e explorar um bocado da cidade à noite. Aconselho o Mazel Tov para jantar, que fica mesmo junto à área das discotecas, e depois do jantar entrem no Szimpla Kert, o bar em ruínas mais conhecido em Budapeste! A entrada é gratuita e há animação até às 3 da manhã.

2º dia: Lado de Peste

No segundo dia podem começar por visitar o Parlamento de Budapeste. Sei que é possível entrar, mas eu nunca entrei portanto não sei se vale a pena. Mas só a vista de fora já é incrível, a arquitetura é única! Perto do Parlamento, mais junto ao rio, podem ver o Shoes on the Danube, uma homenagem aos judeus mortos.

Caminhem em direção a Liberty Square (também podem apanhar o tram, mas faz-se bem a pé!), um jardim que tem diversas atrações como o Memorial da Ocupação Alemã, que foi feito como “condenação” aos Alemães mas que acabou por ser um local de protesto, onde muitos culpam também o governo Húngaro de ter sido passivo no tempo do Holocausto.

Continuem a caminhada até Deak Ferenc, uma das principais praças da cidade, onde há inúmeros restaurantes e cafés (e onde à noite as pessoas se reunem para beber!). A partir de Deak Ferenc podem subir a Andrassy Avenue, uma avenida repleta de lojas caras e muitos cafés e restaurantes muito trendy. Ao longo dessa Avenida podem ver a Ópera, parar para beber um cocktail no rooftop 360º bar e passar também pela Praça Oktogon, outra das principais praças da cidade. Aproveitem para almoçar no Pizzica, a melhor pizza que já provei na minha vida!

Ao final do dia podem continuar a subir a avenida em direção a Heroes Square, uma enorme praça que tem alguns museus à volta. Nos jardins atrás da Praça encontrarão o Castelo de Vajdahunyad, que parece saído de um filme da Disney, e se for Inverno vão encontrar a maior pista de gelo da Europa! Mesmo ao lado estão as famosas termas de Szechenyi, um edifício amarelo imponente. É a forma ideal de terminar este dia: entrem nas termas (custa cerca de 15 euros por pessoa) e relaxem nas piscinas quentes exteriores até às 22h. No Inverno o efeito é ainda mais espetacular: vapor de água à vossa volta, 30 graus na piscina e -7 no exterior!

Se nessa noite quiserem ir dançar, experimentem o Fogas/Instant, a discoteca mais conhecida de Budapeste. A entrada é gratuita e lá dentro vão encontrar imensos pisos com estilos musicais diferentes, assim como a decoração. No passado eram discotecas diferentes, mas agora juntaram-se numa só! Se gostarem de música mais techno, experimentem o Corvin! Se apenas querem uma cerveja, vão ao Kuplung!

3º dia: Lado de Peste II

No terceiro dia podem passear pelo bairro Judeu, tem algumas atrações como a Sinagoga de Budapeste (não vale a pena entrar), mas acima de tudo o que vale a pena é passear e espreitar a quantidade de lojas, bares e restaurantes que por lá existem, tudo num espírito muito “hipster” e trendy. No Verão, as esplanadas dos cafés enchem-se de pessoas!

À tarde podem espreitar o Zoo Café, um café onde é possível pegar e tocar em animais exóticos enquanto bebem um café: é verdade, desde cobras a aranhas a coelhos. Uma experiência surreal mas que só recomendo a quem não tiver nojo/medo de animais.

Podem dar uma volta pelo Grande Mercado e comprar alguns produtos típicos da cidade, como a paprika. Ao lado do Grande Mercado verão a Corvinus Business School, uma das principais universidades da Hungria. Ao fim do dia sentem-se na ponte Liberty (se não estiver a nevar!) e misturem-se com os locais que por lá ficam a beber cerveja e a ver o pôr-do-sol. Se preferirem algo mais animado (e se estiverem na cidade em época de calor), não deixem de espreitar o Pontoon, um bar mesmo ao lado da ponte Szechenyi, que é na minha opinião o melhor local da cidade para disfrutar dos sunsets (boa música, uma mistura engraçada de locais com estrangeiros e a melhor vista para Buda!).

Se ainda tiverem energia para um copo, passem no Kisuzem, um bar mais “local” e com uma atmosfera tranquila, ideal para um último copo de vinho.

Com estas dicas tenho a certeza que vão tirar partido da vossa estadia de 3 dias!

PS: não deixem de apanhar o metro uma vez, porque é um dos mais antigos da Europa e as carruagens são muito engraçadas!


Comentários (0 comentários)


Queres ter o teu próprio blogue Erasmus?

Se estás a viver uma experiência no estrangeiro, és um viajante ávido ou queres dar a conhecer a cidade onde vives... cria o teu próprio blogue e partilha as tuas aventuras!

Queres ter o teu próprio blogue Erasmus?


Você ainda não tem uma conta? Regista-te.

Espera um momento, por favor

A dar à manivela!