Diários de Isfahan (II): Salto da Ponte!!

A cidade de Isfahan está cheia de pontes, provavelmente até existe uma ponte em cada canto, algumas são mais históricas e mais monumentais do que outras, mas todas são lindas e vão te chamar imensos à atenção. As pontes são algo muito importante nas paisagens e na arquiteura do Isfahan, e são sem dúvida os monumentos mais importantes e mais visitados por turistas em Isfahan.

As pontes atraem tantos turistas do país como internacionais, que vêem até aqui só para ver a beleza destas pontes e verem “Zayande Rood”, com o som da água, o som das crianças a rirem-se e toda esta emoção que envolve a atmosfera. De qualquer forma, antes de vos introduzir as pontes e o que há para visitar, vamos falar sobre a razão pela qual Isfahan tem tantas pontes. Ou seja porque é que o Rio “Zayande Rood”, que é um dos maiores rios do Irão, com um comprimento de 200 quilómetros, que passa por toda a cidade, porque é que tem tantas pontes? E algumas destas pontes datam há 400 anos atrás.

Antes de continuarmos e de vos falar o quão mágico é este rio, e como faz da cidade um sítio de sonhos, tenho que vos dizer que infelizmente devido a uma grande quantidade de água que era excessivamente utilizada para providenciar água a outras regiões, o Rio Zayande Rood secou, atualmente não tem água nenhuma, e devido a toda essa escassez fecharam as comportas da barragem e não deixam a água passar. Toda esta situação torna a cidade um pouco morta. Felizmente sempre que fui a Isfahan, o rio tinha sempre água a correr, o que foi muito agradável. Normalmente abrem as comportas durante o Ano Novo persa e também nos meses de março e de abril. Todos os outros meses depende muito, da quantidade de água e de outros fatores. Sugiro a que confirmem se o rio tem as comportas abertas ou não.

No entanto a cidade de Isfahan não é só sobre pontes, e eu tenho a certeza de que vocês vão-se dar conta disso à medida que vou falando mais sobre Isfahan.

Si-o-se- Pol

A palavra Pol significa ponte em persa, e foi por isso que usei esta palavra. Agora vamos ver sobre o que é a nossa primeira ponte. Esta ponte é a mais conhecida em Isfahan e é considerada a mais bonita, foi construída durante a dinastia de Safavid, como normalmente são os outros monumentos, foi durante esta dinastia que o Irão atingiu o seu pico. A ponte tem cerca de 295 metros de comprimento. Antes de eu explicar mais, espero que vocês já tenham percebido o porque de eu fazer sempre uma pequena introdução a explicar cada monumento. Acho que é importante conhecer o que todos os locais, edifícios e monumentos históricos representam, e não sabendo a sua história, torna-se apenas outro sítio bonito e eu não quero que vocês pensem que é apenas bonito. É muito importante saber de onde vem.

Diários de Isfahan (I): Salto da Ponte!

(Si-o-se Pol, eu sei que é de cortar a respiração! )

Fonte:

Agora em relação a Si-o-se Pol, a palavra em significa trinta e três pontes, e chama-se assim porque a ponte tem trinta e três buracos, ou seja, basicamente está dividida em trinta e três secções e a água corre por cada uma destas secções. Existe muita especulação ao redor da arquitetura desta ponte, e o porque de estar no Irão e de ser das melhores do mundo, mas apenas podes saber isto se a visitares. Por isso faz as tuas malas e vem ver por ti mesmo(a).

Diários de Isfahan (I): Salto da Ponte!

(Interior da ponte! )

Fonte:

A ponte está sempre aberta ao público, por isso não te preocupes. Tem caminhos, um é o caminho sempre a subir e outro é a descer que é o que está a percorrer o rio, mas eu prefiro a parte a subir. Está muito bem iluminado e é muito bonito. É especialmente bonito durante o pôr do sol e é também muito romântico, imagina só dar um passeio com o teu amado(a) ao longo da ponte, a olharem para o pôr do sol, felizes enquanto passam pelas pequenas salas da ponte e depois ainda podem passear ao longo do rio, olhando para as pessoas que se juntam para fazerem piqueniques ou para darem um passeio romântico pelo parque. Esta sensação é sempre feliz, por isso aproveita-la. Espero que tenha conseguido passar uma boa imagem disto.

Diários de Isfahan (I): Salto da Ponte!

Fonte:

Esta ponte está localizada na parte sul da Rua Char Bagh. Lembram-se da praça Naghshe Jahan (Praça Imam)? Bem, dá para andares desde a ponte, são mais ou menos de 3 quilómetros, é uma longa caminhada, mas podes aproveitar para ir vendo as vistas, e usa o Google Maps para obteres indicações.

Pol-e- Khajoo:

Pessoalmente a ponte Khajoo é a minha preferida, porque gosto muito da sua arquitetura, e porque tenho muitas boas memórias de infância aqui. Adoro ir a este sítio e ficar sentada na ponte a apreciar a vista. Agora desde a ponte Si-o-se até à ponte Khajoo são mais ou menos 2 quilómetros de distância, e é uma caminhada de 10 minutos até chegares. Podes ir a andar, ou também podes apanhar um táxi, e não irá ser muito caro. Esta ponte foi construída mais tarde do que a ponte Si-o-se.

Diários de Isfahan (I): Salto da Ponte!

(Oh meu Deus, oh meu Deus! )

Fonte:

O mais interessante sobre esta ponte é a casa ou basicamente, uma pequena cabana que está a meio da ponte, e foi construída para estadias temporárias de Abbas Shah e da sua família durante a dinastia de Safavid. Esta ponte é também famosa pelo seu trabalho de azulejos, e acho que se há algo que vocês sabem sobre a arquitetura iraniana é que existem muitos diferentes tipos de trabalhos em azulejos aqui. O comprimento da ponte é de 133 metros. Mas vou deixar de falar de factos históricos e vou deixar o resto para quando vocês visitarem este lugar mágico, porque não há nada igual a esta ponte e estou a falar muito a sério. Por isso não percam a oportunidade!

Diários de Isfahan (I): Salto da Ponte!

Fonte:

Pol-e-Choobi

Agora estas duas pontes são as pontes mais famosas em Isfahan, as restantes pontes são históricas e famosas, mas são lugares muito interessantes e ótimos para se visitar. Estas duas pontes são: a Pol-e- Choobi, que traduzido signifca ponte de madeira, e que nunca visitei quando era criança, mas este ano quando estive em Isfahan fui visitar, e apercebi-me do que estava a perder. Agora a outra ponte também foi construída mais ou menos na mesma altura que a ponte Khajoo. O objetivo desta ponte é algo bastante diferente, não foi construída para a civilização usá-la, mas sim apenas para as pessoas reais e era usada como uma conexão entre a parte sul e a parte norte do rio, assim ricos e realeza que estavam isolados, cada um na sua parte, poderiam então viajar mais facilmente.

Diários de Isfahan (I): Salto da Ponte!

(Apenas vê que sonho de sítio, sinceramente nem tenho mais nada a dizer! )

Fonte:

Eu visitei este lugar durante a noite, e na altura estava a chover um pouco e nós fomos até a um café com bolos e ficámos sentados ao pé da ponte. O som da água nem te deixava ouvir mais nada. Tirei algumas fotografias, bebi um pouco do meu café, tudo enquanto estava a apreciar a chuva a cair na minha cara. Foi algo mesmo fantástico, também fomos andar pela ponte e ficámos a olhar para o rio, e claro que tirei também algumas fotografias.

Diários de Isfahan (I): Salto da Ponte!

(A ponte durante o dia! )

Fonte:

Ponte Marnan:

Agora a última ponte, e eu sei que vocês já estão: -"Saba, já chega de pontes! ", mas a verdade é que já vos tinha avisado que ia falar sobre todas estas pontes, por isso não me culpem. Esta ponte não é muito famosa, mas é um dos sítios onde todas as crianças de Isfahan vão, eu fui até esta ponte, e praticamente não havia nenhum turista, e consegui reparar nisto porque as pessoas de Isfahan têm uma pronúncia especial quando falam persa, que é praticamente impossível não reconhecer.

Diários de Isfahan (I): Salto da Ponte!

(Ponte Marnan! )

Fonte:

Regressando à ponte, não acho que há alguma coisa interessante para se ver nesta ponte, é bonita para se ver, mas se não a visitares também não irás estar a perder nada. Esta ponte é muito muito velha, quero dizer muito mais velha do que as outras pontes, não consegui encontrar a data exata, mas sei que é velha. Esta ponte era usada pelas pessoas da cidade e costumava conectar a outras cidades do outro lado do rio. Pede um táxi para Marnan Pol e irá custar-te muito pouco.

Diários de Isfahan (I): Salto da Ponte!

Fonte:

E é isto, a minha contagem inteira sobre as pontes do Isfahan, espero que vocês tenham gostado e vão-me dizendo o que pensam.

Saudações!


Galeria de fotos



Content available in other languages

Comentários (0 comentários)


Queres ter o teu próprio blogue Erasmus?

Se estás a viver uma experiência no estrangeiro, és um viajante ávido ou queres dar a conhecer a cidade onde vives... cria o teu próprio blogue e partilha as tuas aventuras!


Você ainda não tem uma conta? Regista-te.

Espera um momento, por favor

A dar à manivela!